Esporte

Larissa e Talita sobrevivem duelo contra suíças e vão às semis

14/08/2016 20h09

Rio de Janeiro, 14 Ago 2016 (AFP) - Em jogo duríssimo e emocionante até o fim, a dupla brasileira de vôlei de praia Larissa e Talita venceram as suíças Nadine Zumkher e Joana Heidrich, neste domingo, na Arena de Copacabana dos Jogos do Rio, avançando às semifinais da competição.

Dupla brasileira de melhor desempenho na competição, na qual não haviam perdido um set sequer em quatro jogos, Larissa e Talita foram surpreendidas pela partida praticamente perfeita das suíças, principalmente de Heidrich, um monstro na rede com cinco bloqueios.

Atrás do placar por boa parte na partida, as brasileiras sobreviveram a três set-points para as adversárias, vencendo de virada em três sets, parciais de 21-23, 27-25 e 15-13, em 1 hora e 10 minutos de jogo.

Larissa, com incríveis 32 pontos, foi a estrela do jogo e salvadora do Brasil, levantando a companheira Talita, que se viu muito exigida pelos saques da Suíça.

"Eu disse para Talita o tempo inteiro que a gente ia conseguir, que o jogo não ia terminar assim e que juntas a gente era mais forte. tentei dar o meu melhor dentro de quadra para a gente conseguir ganhar esse jogo", explicou Larissa após a partida.

Nas semifinais, as brasileiras terão pela frente outra pedreira, as alemãs Ludwig e Walkenhorst, dupla número 1 do mundo.

Com a vitória de Larissa e Talita, resta agora à dupla Ágatha e Bárbara garantir uma vaga nas semifinais para manter o sonho de uma final 100% brasileira. Elas entram em quadra ainda neste domingo para enfrentar as russas Ukolova e Birlova.

Na véspera, foram disputadas as quartas de final do torneio masculino e o Brasil viu uma de suas duplas dar adeus à competição com a eliminação de Pedro e Evandro, derrotados pelos russos Barsuk e Liamin em três sets (16-21, 21-14, 15-10).

Já Alison e Bruno, favoritos ao ouro, mostraram sua força e não tomaram conhecimento dos espanhóis Herrera e Gavira em dois sets (24-22, 21-13), avançando às semifinais.

- Larissa inspirada -O começo de jogo foi arrasador. Com Larissa sacando bem, dificultando a recepção das suíças, o Brasil abriu 4-1 e parecia ir de vento em popa rumo à vitória na parcial.

No meio do set, porém, as adversárias começaram a encontrar o tempo de ataque das brasileiras e forçar o saque em Talita, conseguindo pontuar nos contra-ataques e desestabilizando as favoritas, chegando a abrir 14-11.

O Brasil pediu tempo para acalmar os nervos. Deu certo. sacando mais curto e abusando das deixadinhas, empataram a partida em 18-18, o que anunciava um final de set emocionante.

Espertas, Heidrich e Zumkehr continuaram a sacar em Talita, mal na partida ofensivamente, e precisaram de três set points para fechar a parcial em 23-21, colocando a dupla brasileira em dificuldades.

Os gritos de "Vamos virar, Brasil!" vindo da fanática torcida não deixaram as experientes Larissa e Talita sentirem o golpe da derrota na parcial e ajudaram as brasileiras a abrir 4-1 de vantagem no segundo set.

As suíças, porém, permaneceram firmes na estratégia de sucesso da primeira parcial: sacar em Talita e obrigar a camisa 2 do Brasil a passar pelo bloqueio da ótima Heidrich.

Claramente incomodada com o tamanho da adversária (1,90 m), Talita abusava das deixadinhas, facilmente defendidas por Zumkehr. No meio do set, as suíças viraram para 12-11.

A pressão sobre Talita foi tanta que, ao fim da partida, a sul-mato-grossense precisou ser atendida pelos médicos com cãibras.

- Virada dramática -O que se viu a seguir nas areias de Copacabana foi um verdadeiro teste para cardíaco e, não fosse Larissa a melhor jogadora de vôlei de praia do mundo, o dupla do Brasil teria sido eliminada. A cada vez que tudo parecia perdido, a craque aparecia para salvar o jogo.

Zumkehr e Heidrich abriram 19-17, mas no saque Larissa deixou tudo igual novamente. Em seguida, salvou três match-points suíços defendendo bolas espetaculares. Ela simplesmente parecia não aceitar a derrota.

Quando teve a chance de fechar a parcial e empatar o jogo, Larissa acertou largadinha no fundo que levou a Arena abaixo.

No tie-break decisivo as suíças começaram melhor, abriram 4 a 2, e Larissa empatou com ace: 4 a 4. Em seguida, Zumkehr acertou a rede em saque, um dos primeiros sinais de cansaço mental e físico da ótima dupla helvética.

Vendo as adversárias titubeando nos pontos finais, a dupla brasileira não desperdiçou a chance e fechou a partida em 15-13, garantindo uma suadíssima vaga nas semifinais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo