Esporte

Simone Biles ganha terceiro ouro no Rio-2016; Whitlock ofusca Uchimura

14/08/2016 20h37

Rio de Janeiro, 14 Ago 2016 (AFP) - A prodígio da seleção americana de ginástica Simone Biles segue firme rumo às cinco medalhas de ouro nos Jogos do Rio-2016, com mais uma vitória neste domingo, que também foi marcado pela atuação do britânico Max Whitlock, que ofuscou o japonês Kohei Uchimura.

O britânico venceu duas finais, no cavalo com alças e no solo, onde Diego Hypolito e Arthur Nory fizeram a dobradinha brasileira com a prata e o bronze.

Neste domingo, Biles tornou-se a primeira ginasta americana a conquistar o título do salto e a primeira a conquistar três ouros em uma única edição das Olimpíadas, depois das vitórias por equipes e individual geral.

A texana de 19 anos ainda pode pendurar mais duas medalhas, na trave de equilíbrio e no solo. Se isto se concretizar, ela se tornaria a mulher com maior premiação na história da ginástica em Olimpíadas.

Mas neste domingo, ela precisou dividir as atenções na Arena Olímpica do Rio com o britânico Whitlock, que ofuscou Uchimura, que por sua vez aspirava somar mais um ouro às medalhas já conquistadas no individual geral e por equipes, mas acabou em quinto no solo.

Mas a Arena veio abaixo com a dobradinha brasileira, com a prata para Diego Hypolito e o bronze para Arthur Nory.

"Para mim é como o ouro", disse, muito emocionado, Diego, bicampeão mundial que sofreu quedas em Pequim-2008 e Londres-2012.

"Ganhar uma medalha hoje foi a coisa mais importante da minha vida", disse o ginasta, de 30 anos.

O ouro de Whitlock no solo foi o primeiro da equipe britânica de ginástica em Olimpíadas. Mas o ginasta voltou uma hora depois para conquistar mais um no cavalo com alças.

"É um sentimento incrível", disse o jovem de 23 anos, que era o favorito no cavalo com alças, aparelho no qual é o atual campeão mundial.

"Eu realmente não conseguia atuar no solo. Eu fiz meu trabalho no cavalo com alças. Tive que voltar para o ginásio de treinamento e me reconcentrar", acrescentou.

O 'King Kohei' estava claramente fora de forma ao pisar fora do tablado no início de sua série.

Abatido, Uchimura levantou da cadeira para acompanhar Whitlock roubar seu show e um oficial pediu que ele retornasse ao seu lugar.

Uchimura foi bem sucedido na tentativa de conquistar o ouro por equipes com o Japão e defender seu título no individual geral. Ele deixou o Rio em um mau momento, mas com os olhos postos nos Jogos de Tóquio-2020.

O bicampeão mundial Kenzo Shirai, do Japão, caiu para a quarta colocação depois de uma apresentação marcada por erros.

"Foi muito diferente de quando eu participei do evento por equipes", disse Shirai.

"Daquela vez, eu senti que estávamos incentivando uns aos outros, empurrando cada um para seguir adiante. Desta vez, eu me senti muito só", acrescentou.

Whitlock liderou a dobradinha britânica no cavalo com alças. A prata ficou com Louis Smith e o americano Alexander Naddour, com o bronze, conquistou a primeira medalha da equipe de ginástica masculina dos Estados Unidos nos Jogos do Rio.

O ouro no cavalo foi a quinta medalha olímpica de Whitlock e a terceira no Rio, após o bronze conquistado no torneio por equipes.

Primeiro ouro russoIncentivada por seus fãs calorosos, Biles abriu a dianteira em seus dois saltos, incluindo a execução do difícil 'Amanar', apesar de um sutil pulo para trás na aterrissagem.

Ela obteve uma nota combinada de 15.966 pontos - 15.900 e 16.033 -, para ficar com o ouro, à frente da campeã mundial, a russa Maria Paseka (15.253).

"Era algo que eu queria muito, então eu tentei manter o pensamento positivo antes do salto", disse Biles, que tem três medalhas, mas nunca tinha levado o ouro no aparelho.

"Significa muito para mim", acrescentou.

A única final por aparelhos para a qual Biles não conseguiu se classificar foi a das barras assimétricas, onde a russa Aliya Mustafina conseguiu reinar absoluta, defendendo seu título, à frente da campeã mundial, a americana Madison Kocian, que ficou com a prata.

"Agora eu posso dizer que as barras assimétricas são meu melhor aparelho", disse Mustafina, após conquistar a sétima medalha olímpica e o segundo ouro.

Foi a primeira medalha de ouro para a Rússia na competição de ginástica no Rio, depois que o país foi liberado para competir um dia antes do início do evento, após o escândalo de doping envolvendo atletas do país.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo