Esporte

'O Rei' Usain Bolt

15/08/2016 00h11

Rio de Janeiro, 15 Ago 2016 (AFP) - Se o futebol tem o seu 'Rei' Pelé, no atletismo Sua Majestade atende pelo nome de Usain Bolt.

O jamaicano que fará 30 anos no dia 21 de agosto completa três Olimpíadas sobre seu domínio na prova dos 100 metros, desde que se consagrou nas Olimpíadas de Pequim-2008.

Para fechar o ciclo, Bolt veio ao país do 'futebol' para mostrar que é o maior nome do atletismo da história.

Até o momento, ele ganhou o ouro nos 100 metros no Brasil e parece estar no caminho de se consagrar tricampeão olímpico.

Bolt ganhou a prova dos 100 metros nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, Londres-2012 e Rio-2016, além dos Mundiais de Berlim-2009, Moscou-2013 e Pequim-2015.

O jamaicano só deixou escapar o Mundial de Daegu-2011, quando queimou a largada na final de 100 metros e cedeu seu reinado temporariamente a Yohan Blake.

Desde Pequim-2008, conquistou cinco vezes as provas de 100 m, 200 m e 4x100 m entre Jogos Olímpicos e Mundiais, ganhando 'apenas' os 200 m e o 4x100 m em Daegu-2011.

Assim, ele soma 18 ouros em velocidade, à espera de mais duas vitórias para alcançar a tripla conquista nos Jogos do Rio.

Os Jogos Rio-2016 é uma das últimas oportunidades para ver Bolt em ação. Em fevereiro 2015, ele anunciou que irá se aposentar depois do Mundial de atletismo de Londres-2017. Uma história de amor dos fãs do atletismo que chegará ao fim.

Aposentadoria em breveSeja em 2017 ou mais tarde, Bolt será eternizado como a maior estrela do atletismo, à altura de Pelé no futebol, Mohamed Ali no boxe, Michael Phelps na natação ou Michael Jordan no basquete.

Mas o atletismo poderia ter perdido a Bolt, que na infância sonhava em ser jogador de críquete.

"Quando eu era jovem, só pensava nesse esporte", contou.

Mas aos doze anos, Bolt foi descoberto como o estudante mais rápido da Jamaica nos campeonatos estudantis, tirando a ideia do críquete da cabeça.

"Escolhi ser velocista, não só porque eu era o mais rápido na escola, mas também porque eu sabia que a política não pode interferir. No esporte de equipe vale a opinião sobre se você é o melhor ou não, mas no atletismo o cronômetro é o que decide se você é o mais rápido", explicou Usain Bolt, que também já sonhou em ser DJ e dançarino, suas grandes paixões junto com o futebol.

Bolt não fuma, não tem tatuagens e é solteiro.

Pablo McNeil, seu primeiro técnico na Jamaica, o apelidou de Rayo Bolt.

Bolt correu muito em Trelawny, o povoado na Jamaica onde vivia com seu pai e seus dois irmãos.

Seu pai, depois de perder o emprego em uma indústria de café, montou um pequeno estabelecimento comercial de alimentação.

Ali, sua mãe, Jennifer, comia muitos doces durante a gravidez, o que gerou a piada familiar de que o açúcar contribuiu para a personalidade inquieta e sorridente do velocista.

Essa personalidade alegre foi vista novamente neste domingo, depois da vitória na prova dos 100 metros no Engenhão.

A etapa seguinte agora será a corrida de 200 metros, sua prova favorita, devido à sua falta de explosividade na saída e à maior chance de recuperação caso não tenha tido uma boa largada.

Até o momento, ele se saiu bem. Já conquistou um terço de sua aposta tripla para os Jogos do Rio-2016.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo