Esporte

Chinesa Liu é campeã olímpica da marcha 20 km; Érica de Sena é sétima

19/08/2016 20h34

Rio de Janeiro, 19 Ago 2016 (AFP) - A chinesa Hong Liu superou o forte calor carioca para conquistar a medalha de ouro olímpica da prova 20 km da marcha atlética, nesta sexta-feira, no percurso montado na praia do Pontal, enquanto a brasileira Érica de Sena ficou em sétimo.

Bicampeã mundial da modalidade e medalhista de bronze em Londres-2012, Liu, de 29 anos, completou a distância em 1 hora, 28 minutos e 35 segundos, apenas dois segundos à frente da mexicana Maria Guadalupe González (1h28:37), que ficou com a prata e se tornou a primeira mulher latino-americana ao subir ao pódio olímpico na marcha atlética.

Guadalupe foi a 'intrusa' no meio de duas chinesas, já que a jovem Xiuzhi Lu, de apenas 22 anos, faturou o bronze (1h28:42).

O sprint final foi emocionante, com as três atletas da ponta chegando praticamente juntas e encontrando forças para dar uma última arrancada depois de vinte quilômetros de esforço intenso, em condições difíceis, com muito vento e calor.

Medalhista de prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto e quarta colocada do Mundial de Roma, em maio, Érica de Sena ficou no 'bolo' das líderes até os cinco quilômetros finais, mas ficou para trás depois de uma aceleração das chinesas.

"Normalmente, a prova de 20 km feminina sai forte desde o início e termina mais forte ainda. Hoje, saímos num ritmo muito fraco, e o final foi muito rápido. A partir dos 15 km, foi um final muito rápido e infelizmente não aguentei", analisou Érica, que disputava sua primeira Olimpíada.

- Casal de marchadores -Quando cruzou a linha de chegada, a pernambucana de 31 anos se ajoelhou e beijou o asfalto, mas parecia decepcionada com o resultado final.

"Infelizmente não foi o resultado que eu queria. É um resultado inédito para o Brasil, nunca na história uma brasileira tinha ficado em sétimo dessa prova nos Jogos Olímpicos, mas eu, como atleta, eu queria ter ido melhor", completou.

Érica nasceu em Camaragibe, no interior Pernambuco mas vive em Cuenca, no Equador, com o marido, Andrés Chocho, que mais cedo participou da prova masculina dos 50 km.

O equatoriano foi desclassificado no quilômetro 32, por ter sido flagrado três vezes fazendo movimento de corrida, ou seja, sem manter pelo menos um pé em contado com o chão.

Mais cedo, Caio Bonfim ficou na nona posição dessa prova, tornando-se primeiro brasileiro a completar a distância em menos de quatro horas e estabelecendo o novo recorde nacional em 3h47:02.

O atual campeão mundial, Matej Toth conquistou o ouro (3h40:58), garantindo a primeira medalha olímpica da Eslováquia no atletismo.

Campeão olímpico em Londres-2012, o australiano Jared Tallent ficou com a prata (3h41.16) e o bronze foi para o japonês Hirooki Harai (3h41:24), que chegou a estar desclassificado, mas teve seu recurso aceito horas depois.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo