Esporte

'Gigante' do Níger faz história no taekwondo e brasileiro ainda sonha com bronze

20/08/2016 18h17

Rio de Janeiro, 20 Ago 2016 (AFP) - Abdoulrazak Issoufou Alfaga garantiu a segunda medalha olímpica da história do Níger, ao avançar para a final da categoria acima de 80 kg do Taekwondo nos Jogos do Rio, e ajudou o brasileiro Maicon Andrade, que disputará a repescagem, com possibilidade de conquistar o bronze.

Nas quartas de final, o paulista de 23 anos foi derrotado por 6 a 1 pelo nigerino, mas foi repescado graças à vitória do "carrasco" sobre o uzbeque Dimitry Shokin, atual campeão mundial.

Alfaga contou com o apoio da torcida brasileira para vencer sua semi com autoridade (8 a 2) e vibrou muito com o fato de já ter garantido pelo menos a prata. Até deu uma volta olímpica com a bandeira de seu país.

A repescagem de Maicon está marcada para 20h15 (horário de Brasília), contra o francês Bar N Diaye, primeira vítima do "gigante" nigerino de 2,07 m.

A primeira e única medalha do Níger em Olimpíadas tinha saído em Munique-1972, com o bronze do boxeador Issaka Daborg.

Na luta contra Maicon, Alfaga já havia mostrado todo seu potencial, usando a seu favor a vantagem da maior estatura.

No primeiro round, os dois adversários passaram a maior parte do tempo se observando, mas foi Maicon quem encontrou uma brecha primeiro, com um chute que valeu o primeiro ponto da luta (1-0).

O brasileiro foi recebido pelo público aos gritos de "MAICON, MAICON!". O nigerino também contou com uma "torcida organizada" bastante animada que veio especialmente do pequeno país africano.

O brasileiro chegou até a apontar várias vezes para sua cabeça, como se estivesse incentivando o adversário a abrir a guarda para tentar acertá-lo.

No segundo round, Maicon pensou que tivesse atingido o nigerino na cabeça, mas os árbitros acabaram não dando a pontuação depois de revisão com vídeo.

Alfaga iniciou a virada no final desse segundo assalto, com dois chutes no colete nos segundos finais.

A torcida gritou "vamos virar, Maicon", mas não adiantou. O nigerino, bem mais alto do que o brasileiro, dominou o último round e garantiu a vitória com ampla vantagem.

Maicon, que no início da carreira precisou trabalhar como ajudante de pedreiro para ajudar a sustentar a família, tinha feito uma estreia animadora, com vitória emocionante de virada sobre o americano Stephen Lambdin (9 a 7).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo