Esporte

Candidato à Uefa descarta possibilidade de Champions "fechada" para grandes

Reuters / Sergio Perez
Imagem: Reuters / Sergio Perez

Da AFP

24/08/2016 15h47

"Uma superliga fechada, com clubes exclusivos e sem dar a possibilidade de outros entrarem está fora de cogitação", afirmou Aleksander Ceferin, candidato à presidência da Uefa, ao ser perguntado sobre a reforma da Liga dos Campeões, em entrevista publicada nesta quarta-feira no site da BBC.

"Isso significaria uma espécie de guerra entre a Uefa e os clubes", opinou o esloveno de 48 anos, que é presidente da federação do seu país e jurista especializado em questões esportivas.

"Uma das principais pautas que aguardam o próximo presidente da Uefa é o relacionamento com os grandes clubes", avisou.

"Se eles querem mais renda, temos que trabalhar em cima disso. É possível. A Liga dos Campeões é o melhor produto esportivo do mundo, mas não é o que gera mais dinheiro. É preciso incluir mais os clubes", argumentou.

A entrevista à BBC foi publicada em meio a rumores na imprensa italiana e espanhola de uma reforma do formato da maior competição de clubes da Europa.

Para o período 2018-2021, a ideia é "manter um torneio com 32 times, com oito grupos de quatro, mas com conceito mais próximo de uma Superliga", ou seja, uma competição mais fechada, revelou a Gazzetta dello Sport.

O jornal italiano e o Mundo Deportivo explicam que haveria "quatro vagas garantidas (sem precisar passar pela fase preliminar) para os quatro primeiros colocados de cada uma das quatro grandes nações de futebol (Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália).

"Uma consulta sobre a evolução da Liga dos Campeões foi iniciada, com diferentes atores representados no conselho estratégico da Uefa (clubes, jogadores, ligas, federações, detentores de direitos de transmissão e patrocinadores). Propostas devem ser apresentadas à assembleia geral da Associação Europeia de Clubes (ECA), nos dias 5 e 6 de setembro, em Genebra", confirmou à Uefa à AFP.

De acordo com a Gazzetta e o Mundo Deportivo, as negociações devem começar mais cedo, em reuniões de dirigentes Uefa que estarão presentes em Mônaco para os sorteios da Liga dos Campeões, na quinta-feira, e da Liga Europa, na sexta.

Quem baterá o martelo será certamente o comitê executivo da Uefa, que se reunirá no dia 15 de setembro, em Atenas, no dia seguinte da eleição do novo presidente da entidade.

Além de Ceferin, o espanhol Angel Maria Villar, que exerce a função como interino, e o holandês Michel Van Praag, são candidatos à sucessão do francês Michel Platini, afastado em dezembro por conta de um pagamento suspeito que recebeu de Joseph Blatter, ex-presidente da Fifa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo