Esporte

Polícia do Rio indicia Lochte por falsa comunicação de crime

25/08/2016 20h19

Rio de Janeiro, 25 Ago 2016 (AFP) - O nadador americano Ryan Lochte foi indiciado por "falsa comunicação de crime", por alegar ser vítima de assalto depois de depredar o banheiro de um posto de gasolina durante os Jogos Olímpicos do Rio, informou nesta quinta-feira a Polícia Civil em um comunicado.

"As investigações foram concluídas nesta quinta-feira, dia 25 de agosto", reportou a fonte.

O texto também explica que "o delegado responsável pelo caso sugeriu ao Poder Judiciário a expedição de carta rogatória" para que Lochte seja notificado da decisão nos Estados Unidos.

A Polícia Civil também solicitou "o envio de cópia dos autos para a Comissão de Ética do Comitê Olímpico Internacional".

Horas antes, o site G1 havia antecipado que o Ministério Público do Rio voltaria a convocar o nadador para depor sobre os fatos ocorridos na madrugada de 14 de agosto.

"Uma vez citado, comparecendo ou não à audiência, a pena é a mesma, prevista em lei para o delito de falsa comunicação de crime: um a seis meses de prisão. Se ele for citado e não comparecer na audiência, o processo segue sem a presença do réu até a sentença final", afirmou o delegado Clemente Braune, da delegacia de Atendimento Especial ao Turista (Deat).

A unidade agora entregará a investigação sobre o "Lochtegate" ao MP, que intimará o nadador, que não poderá depor nos Estados Unidos, segundo o G1.

"Não há uma pena para o não comparecimento, mas sim um prejuízo processual porque a ação seguirá sem a sua presença", explicou Braune.

O incidente ocorreu na madrugada do dia 14 de agosto, quando Lochte voltava de uma festa na Casa da França, na Lagoa, zona sul do Rio, junto com outros quatro nadadores da seleção americana, Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen.

Os atletas alegaram ter sido assaltados por homens que se passavam por policiais armados, depois de parar em um posto de gasolina no Recreio, bairro da zona oeste, perto da Vila Olímpica.

Posteriormente, a Polícia Civil informou que vídeos do circuito interno de um posto de gasolina mostravam um segurança sacando uma arma para conter Lochte, que estava bêbado e agressivo, e seus colegas depois que eles tentaram ir embora após vandalizarem o banheiro do local.

Dono de 12 medalha olímpicas, Lochte pediu desculpas pelo ocorrido, mas caiu em desgraça, perdendo quatro patrocinadores, entre eles a marca de trajes de banho Speedo e a grife Ralph Lauren.

O atleta de 32 anos voltou aos Estados Unidos no dia seguinte à confusão, antes de a Polícia desvendar a farsa. Seus companheiros não tiveram a mesma sorte. Chegaram a ser detidos, dois deles no avião que deveria levá-los de volta para casa, e só recuperaram os passaportes mediante pagamento de multa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo