Esporte

Guardiola afirma que Touré não joga no City até empresário pedir desculpa

20/09/2016 14h23

Manchester, Reino Unido, 20 Set 2016 (AFP) - Yaya Touré não voltará a jogar no Manchester City até que o empresário do jogador peça desculpas pelas declarações dadas à imprensa, declarou nesta terça-feira o técnico Pep Guardiola, horas depois do meia marfinense anunciar a aposentadoria da seleção de seu país.

No início do mês, o empresário Dimitri Seluk acusou Guardiola de humilhar Touré, 33 anos, ao não incluir o meia na lista de jogadores que podem disputar a Liga dos Campeões.

"Seu empresário falou e desde então Yaya está fora. A menos que Dimitri Seluk vá à imprensa, já que não tem coragem de me ligar, e se desculpe com o Manchester City, com os companheiros (de Touré) e finalmente com o técnico", declarou o espanhol na coletiva de imprensa.

"Quando isso acontecer Yaya fará parte do grupo e terá oportunidade de jogar", insistiu Guardiola, antes de explicar que a decisão de não incluir Touré na lista para a Champions foi "difícil".

O meia, que anunciou nesta terça-feira a aposentadoria da seleção da Costa do Marfim, não jogou com os 'Citizens' desde as declarações à imprensa de seu empresário.

"Não posso aceitar que qualquer empresário, quando seu jogador não joga, saia falando o que quiser à imprensa", continuou Guardiola.

"Sei que Dimitri Seluk ama Yaya Touré, mas que prove isso pedindo desculpas ao Manchester City", completou.

Em setembro Seluk declarou que se Gurdiola vencesse a Liga dos Campeões sem Touré iria à televisão inglesa falar que o espanhol "é o melhor técnico do mundo". "Mas se o City não ganhar a Liga dos Campeões, espero que Pepe seja capaz de dizer que errou ao humilhar um grande jogador como Yaya", completou.

- Seluk responde -Após as declarações de Guardiola nesta terça-feira, Seluk não perdeu tempo para responder: " Guardiola ganhou algumas partidas e agora acha que é o rei. Pedirei desculpas a Guardiola se ele fizer o mesmo com (Manuel) Pellegrini", cutucou, referindo-se ao técnico chileno que o catalão substitui no banco do City.

"Se você é um cavalheiro, isso não acontece. O Pellegrini assinou um contrato no último ano e foi demitido para que Guardiola viesse. Pellegrini foi um cavalheiro", continuou o empresário à emissora Sky Sports.

"Guardiola também tem que se desculpar com (Joe) Hart. Não é legal vir à Inglaterra e mandar embora alguns jogadores ingleses", concluiu Seluk, falando da decisão de Guardiola de não querer contar com o goleiro titular da seleção inglesa.

Touré, que já foi treinado por Guardiola no Barcelona, chegou ao City em 2010 e foi um dos jogadores mais importantes nas conquistas recentes do clube.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo