Esporte

Justiça ordena reabertura do processo contra Neymar por transferência ao Barcelona

23/09/2016 16h06

Madri, 23 Set 2016 (AFP) - A Audiência Nacional (principal instância penal espanhola) ordenou a reabertura do processo contra Neymar e seu pai por suposta corrupção na transferência do jogador brasileiro ao Barcelona, revogando o arquivamento do caso que havia sido decretado por um juiz.

A Audiência admitiu assim os recursos da Promotoria e do fundo de investimentos brasileiro DIS, antiga proprietária de parte dos direitos do atleta, contra a decisão do juiz José de la Mata, decretando "a continuidade do processo", de acordo com uma decisão judicial publicada nesta sexta-feira (23).

De la Mata havia arquivado o caso por supostos delitos de "corrupção nos negócios e fraude", ao considerar que "as condutas analisadas não podem ser perseguidas penalmente".

Mas os magistrados da Sala Penal da Audiência Nacional consideraram nesta sexta-feira que "há indícios suficientes" para seguir adiante com a investigação.

A decisão é mais um capítulo da novela dos bastidores da contratação do craque brasileiro, que vem se arrastando desde sua chegada ao clube catalão.

- Barça 'inconformado' -Mesmo assim, o técnico do Barça, Luis Enrique, não acredita que isso afete o rendimento do atleta em campo.

"Se existe um jogador acostumado a esse tipo de situação, ou melhor, um clube acostumado com isso, é o Barcelona", ironizou o treinador.

"Todos os jogadores e o treinador estão acostumados com essas coisas que nada têm a ver com futebol", completou.

Já o clube se mostrou "inconformado" com a decisão. "O FC Barcelona sempre manterá a tese que defendeu ao longo do processo e provará a inocência de todos os investigados", publicou o atual bicampeão espanhol em um comunicado.

O caso teve início com uma denúncia do fundo DIS, proprietário de 40% dos direitos do atacante no momento da transferência de Neymar para o Barcelona e que se considerou prejudicado pela operação.

Em um primeiro momento, o Barça anunciou oficialmente a contratação de Neymar por 57,1 milhões de euros (40 milhões para a família de Neymar e 17,1 para o Santos), mas a Justiça espanhola calcula que foi de pelo menos 83,3 milhões de euros.

O DIS, que recebeu 6,8 milhões de euros dos 17,1 correspondentes ao Santos, considera-se prejudicado duas vezes: por não ter recebido sua parte pelo valor real da transferência e por um contrato de exclusividade entre o Barça e Neymar assinado em 2011, o que impediu outros clubes de entrar na disputa pela contratação do brasileiro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo