Esporte

Ancelotti reencontra algoz Simeone no duelo estelar Bayern-Atlético

27/09/2016 14h02

Madri, 27 Set 2016 (AFP) - Carlo Ancelotti reencontrará seu pior pesadelo: vivendo um verdadeiro sonho em Munique, o técnico italiano terá pela frente seu algoz, Diego Simeone, no duelo de destaque desta quarta-feira na Liga dos Campeões, entre Atlético de Madrid e Bayern.

O duelo estelar válido pelo grupo D não é somente a repetição das semifinais da Champions na temporada passada, vencida pelos 'Colchoneros' (1-0, 1-2). É também um confronto que leva Ancelotti a reviver seu anos madrilenhos de 2013 a 2015, quando foi o treinador do Real e muitas vezes deu de cara com o bom time de Simeone.

Verdade seja dita, Ancelotti viveu um dos grandes momentos da carreira de técnico na Champions de 2014, conquistando para o Real a famosa 'Décima' derrotando na decisão o Atlético de 'El Cholo' Simeone (4-1 na prorrogação).

Mas, como técnico, Ancelotti venceu apenas uma das sete partidas que disputou no estádio Vicente Calderón e, em 2015, sofreu o que ele próprio classificou de "pior derrota" no comando do Real: uma goleada de 4 a 0.

"Tenho vontade de jogar contra o Atlético, mesmo sabendo que será complicado. Encarar o Atlético de Simeone não é fácil", reconheceu o técnico italiano em entrevista ao diário esportivo espanhol Marca, em setembro. "O Bayern já sabe como jogar contra o Atlético, que o eliminou na temporada passada. Isso o Bayern não esqueceu", completou.

Naquele confronto, o clube alemão, treinado na época por Pep Guardiola, esbarrou na forte defesa do clube madrilenho, sendo derrotado por 1 a 0 no Calderón. Na volta, uma linda jogada individual do atacante francês Antoine Griezmann foi responsável pelo gol fora de casa que valeu a classificação à final da Champions para o clube espanhol.

- Estilos opostos -Entre Atlético e Bayern, dois estilos vão voltar a ficar frente a frente: a virtuosidade bávara diante do rigor madrilenho.

Taticamente, Ancelotti dá muita liberdade aos jogadores. O Bayern abandonou a marcação pressão permanente e a posse de bola "à la Guardiola", para introduzir mais leveza ao time e alternar fases de posse com outras de contra-ataques.

Para a importante partida desta quarta-feira, Ancelotti terá de volta o zagueiro Matt Hummels, mas não poderá contar com o brasileiro Douglas Costa e Holger Bastuber, que se recuperam de lesão.

Com isso, o meio de campo será formado pelos espanhóis Thiago Alcântara e Xabi Alonso e pelo chileno Arturo Vidal. Na frente, o trio Thomas Muller, Robert Lewandowski e Frank Ribéry, que vem sendo o principal destaque da equipe neste início de temporada.

Já no Atlético, Simeone não mexe na solidez defensiva que virou marca registrada de sua equipe, mas a dupla de atacantes franceses Griezmann-Gameiro vem decidindo com qualidade no ataque e será a aposta de gols dos 'colchoneros' para o confronto com o Bayern.

Lá atrás, o técnico argentino terá o desfalque do zagueiro uruguaio José Maria Giménez e do argentino Augusto Fernández, ambos lesionados.

Entre Simeone e Ancelotti, é também um duelo entre dois dos técnicos mais emblemáticos do mundo.

Os dois comandantes se respeitam. "É um orgulho enfrentar os melhores", declarou o argentino. "É uma honra me medir a ele, e é também um problema", respondeu o italiano.

Após a desilusão de uma segunda final de Liga dos Campeões perdida, desta vez para o Real Madrid de Zinedine Zidane (1-1 na prorrogação, 5-3 nos pênaltis), Simeone questionou seus planos de permanecer no Atlético. Acabou optando por ficar, mas renegociou o vínculo com o clube para ter a opção de deixar o clube dois anos antes do previsto, de 2020 para 2018.

- Primeiro teste para Ancelotti -Com isso, o tempo está ficando curto para o argentino buscar o tão sonhado título da Champions que falta no seu currículo. A caminhada rumo a esse objetivo passa pelo duelo desta quarta-feira, uma partida decisiva para se aproximar da primeira colocação da chave, atualmente dividida por Atlético e Bayern (3 pontos cada).

Quanto a Ancelotti, o jogo contra o Atlético será seu primeiro grande teste desde sua chegada à Alemanha, onde tem 100% de aproveitamento na temporada.

Constantemente comparado a Guardiola, Ancelotti já superou o antecessor nos primeiros meses de trabalho, conquistando a Supercopa da Alemanha contra o Borussia Dortmund (2-0) em agosto, um troféu que o técnico catalão não conseguiu erguer em três anos de Bayern.

"Carletto" também acaba de quebrar o recorde histórico de vitórias consecutivas para um técnico estreante no clube, com oito vitórias nas oito primeiras partidas, com direito a 27 gols marcados e apenas um sofrido.

Para coroar, os jogadores e a imprensa parecem apreciar as qualidades humanas do técnico italiano e sua capacidade de escutar. Nisso também Ancelotti leva vantagem sobre Guardiola e uma vitória nesta quarta-feira no estádio Vicente Calderón só ampliará esse fenômeno.

- Prováveis Escalações:

Atlético de Madri: Oblak - Juanfran, Savic, Godín, Filipe - Saúl, Koke, Gabi, Carrasco - Griezmann, Gameiro. Técnico: Diego Pablo Simeone (ARG)

Bayern de Munique: Neuer - Lahm, Boateng, Javi Martínez, Alaba - Xabi Alonso, Thiago, Vidal - Müller, Ribery, Lewandowski. Técnico: Carlo Ancelotti (ITA)

Árbitro: Szymon Marciniak (POL)

cpb-jed/pgr/ah/am/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo