Esporte

Uli Hoeness, da prisão ao retorno à presidência do Bayern de Munique

Alexander Hassenstein/AFP PHOTO/POOL
Uli Hoeness (dir.) deixou a presidência do clube em 2014 para cumprir pena por fraude fiscal Imagem: Alexander Hassenstein/AFP PHOTO/POOL

Da AFP, em Munique

01/10/2016 18h01

Uli Hoeness será o único candidato à presidência do Bayern de Munique na eleição de novembro, e retomará o cargo que deixou em 2014, depois de cumprir pena de prisão por fraude fiscal, anunciou o clube bávaro em um comunicado.

Na verdade, Karl-Heinz Rummenigge, presidente do conselho, continuará mandando no clube no dia a dia. Hoeness terá um papel de supervisão.

"Karl-Heinz Rummenigge e eu vamos deixar o Bayern ainda mais forte. Acho que Karl-Heinz será mais responsável pelas questões de dinheiro e eu pelo coração", brincou Hoeness, que foi companheiro de equipe de Rumenigge nos seus tempos de jogador, na década de 70.

Karl Hopfner, presidente interino, já anunciou que não pretende se candidatar.

Campeão mundial em 1974 como jogador, Hoeness foi condenado a três anos e meio de prisão em junho de 2014, por causa de uma fraude fiscal de 28,5 milhões de euros.

Ele foi solto em fevereiro depois de passar 21 meses atrás das grades, a metade da penas prevista.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo