Esporte

Brasil destroça Bolívia com gol 300 de Neymar e mantém 100% com Tite

07/10/2016 01h25

Natal, Brasil, 7 Out 2016 (AFP) - Neymar deu mais um show de bola e marcou o 300º gol da sua carreira na vitória por 5 a 0 do Brasil sobre a Bolívia, nesta quinta-feira, em Natal, pela nona rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Esse gol 300 foi o 49º da carreira do craque do Barcelona com a camisa da seleção, tudo isso com apenas 24 anos.

O camisa 10 fez de tudo: abriu o placar, deu duas assistências, e ainda levou cartão amarelo, que o deixa fora da próxima partida, na terça-feira, contra a Venezuela, mas permite sua presença no clássico contra a Argentina, no dia 10 de novembro, no Mineirão.

Com 100% de aproveitando sob o comando de Tite, o Brasil chegou aos 18 pontos, um atrás do Uruguai, que se manteve isolado na ponta ao derrotar a Venezuela em casa por 3 a 0, em Montevidéu.

Diante de um adversário limitadíssimo, a vitória era esperada, mas o mais importante foi que a seleção voltou a mostrar um ótimo futebol, confirmando a melhora observada nas vitórias sobre Equador (3-0) e Colômbia (2-1).

"Eu não esperava essa evolução. Trabalhamos muito e foi difícil ajustar a equipe. Mudou o temperamento, a logística e os atletas que vieram. Tivemos que encontrar a posição, a função que exerciam em seus clubes, para tenham a mesma memória tática na seleção", comentou o treinador.

Não é exagero dizer que mudou da água para o vinho em relação à segunda era Dunga.

O capitão do tetra deixou o Brasil fora da zona de classificação para o Mundial da Rússia e foi demitido depois do vexame da eliminação na primeira fase da Copa América do Centenário.

Tite fez quatro mudanças em relação à escalação das últimas duas rodadas. Duas foram motivadas por lesões, com Filipe Luís e Fernandinho no lugar de Marcelo e Casemiro, e outra por suspensão, com Giuliano na vaga de Paulinho, que poderá voltar contra a Venezuela.

A única alteração por opção técnica foi a escolha de Philippe Coutinho para atuar na ponta direita, no lugar de Willian.

- Tabelas e golaços -Empurrado pela torcida que lotou a Arena das Dunas, o Brasil confirmou a melhora mostrada nos primeiros jogos sob o comando do ex-treinador do Corinthians: jogou solto, com velocidade, toque requintado e pressão constante sobre a saída de bola adversária.

O primeiro de gol não demorou a sair. Com apenas 11 minutos de bola rolando, a marcação alta foi premiada, com Neymar roubando a bola pelo meio e arrancando pela esquerda.

O craque do Barça tocou para Gabriel Jesus, que devolveu na medida. O camisa 10 mandou de primeira para as redes e foi para o abraço. O gol 300 da sua carreira e o 49º com a camisa da seleção, tudo isso com apenas 24 anos.

O Brasil continuou pressionando e o segundo saiu aos 26, em linda jogada coletiva, dessa vez partindo do lado direito.

Giuliano tabelou com Daniel Alves, que devolveu de letra, deu um corte no marcador e rolou para Philippe Coutinho, que fuzilou o goleiro.

- Cartão amarelo e assistências -Aos 36, Neymar se desentendeu com Azogue depois de uma dividida ríspida e os dois levaram cartão amarelo.

O atacante reclamou muito da decisão do árbitro, como se quisesse mostrar que não tomou o cartão de propósito para ter certeza de jogar contra a Argentina.

Passado esse pequeno incidente, o craque voltou a brilhar, com passes açucarados para deixar Filipe Luís e Gabriel Jesus na cara do gol.

Aos 38, Gabriel Jesus foi derrubado na intermediária, mas o juiz deu vantagem. A bola chegou até Neymar, que também levou trombada, na entrada da área, mas conseguiu tocar de primeira para Filipe Luís, que encheu o pé e anotou o terceiro do Brasil.

O quarto também teve participação decisiva do camisa 10, que entortou um marcador e deu um passe açucarado para Gabriel Jesus.

O jovem atacante de 19 anos deu um toque sutil por cima do goleiro, aos 41.

- Firmino participa da festa -Só faltava o gol 50 de Neymar, que quase saiu aos 9 do segundo tempo. O craque fez grande jogada na direita, cortou para o meio e chutou da entrada da área. O goleiro fez a defesa e Giuliano quase marcou no rebote.

Depois de levar várias pancadas, com direito a corte na sobrancelha, Neymar deixou o campo ovacionado aos 22, dando lugar a William.

Cansado por ter jogado na segunda-feira, na vitória do Palmeiras sobre o Santa Cruz, Gabriel Jesus também foi substituído, deixando Roberto Firmino participar da festa.

O alagoano aproveitou a oportunidade aos 30, ao cabecear firme para as redes em cobrança de escanteio de Coutinho.

Vitória tranquila, três pontos no bolso e um estilo de jogo para devolver ao torcedor o orgulho pela seleção pentacampeã mundial.

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo