Esporte

Comitê Olímpico Italiano retira candidatura a sediar Jogos de 2024

11/10/2016 16h44

Roma, 11 Out 2016 (AFP) - O presidente do Comitê Olímpico Italiano (CONI), Giovanni Malagó, descartou em definitivo a candidatura de Roma aos Jogos Olímpicos de 2024, depois da recusa da nova prefeita da cidade a apoiar o projeto.

"Hoje escrevi ao Comitê Olímpico Internacional (COI) para retirar Roma-2024 da disputa", declarou Malagó em uma entrevista coletiva na capital italiana.

O anúncio oficial não foi uma surpresa, sobretudo depois que a prefeita de Roma, Virginia Raggi, eleita em junho, anunciou em setembro que não apoiava a candidatura de Roma para organizar os Jogos Olímpicos, um projeto que chamou de "irresponsável" para uma das cidades mais endividadas e ingovernáveis da Itália.

A capital italiana já recebeu o evento em 1960.

A prefeita romana, do partido Movimento Cinco Estrelas (M5S), considera que sediar os Jogos representaria "hipotecar o futuro" de Roma, uma cidade que tem uma dívida de quase 13 bilhões de euros.

A prefeita informou a decisão com uma carta ao Comitê Olímpico Internacional depois que o conselho municipal, dominado pelo M5S), votou uma moção contra a candidatura da capital italiana aos Jogos.

"Foi uma decisão muito grave que provocou uma grande decepção", afirmou Malagó nesta terça-feira.

"Sempre disse que este projeto era uma mesa que se apoiava em três pernas (Comitê Olímpico, governo e prefeitura) para permanecer de pé. Perdemos uma perna por razões ideológicas e demagógicas", disse.

"Me vejo obrigado a interromper o projeto a 11 meses de sua conclusão e depois de três anos de trabalho. É uma pena porque nosso projeto era o vencedor", lamentou.

Credibilidade em jogoO dirigente usou até as próprias palavras da prefeita para criticá-la. "O que eu considero irresponsável mesmo foi abrir mão do dinheiro que o COI traz e da criação de 177.000 empregos", argumentou.

"Virginia Raggi tem em suas mãos todas as pesquisas que apontavam que cada dia aumentava o número de romanos apoiando a realização dos Jogos em Roma, insistiu.

"Agora tenho o dever de resgatar a credibilidade internacional ao nosso sistema esportivo. É por isso que resolvi apresentar a candidatura de Milão para receber a sessão do COI de 2019", completou Malagó, que não perde a esperança de ver a cidade eterna entrar na disputa para sediar a edição de 2028.

Nessa perspectiva, ele ainda espera renovar as instalações do Foro Itálico, grande complexo esportivo no coração de Roma, que recebeu várias provas dos Jogos de 1960 e hoje é sede de um torneio de tênis da categoria Masters 1000.

Em 2011, o CONI já havia desistido de apresentar a candidatura de Roma aos Jogos Olímpicos de 2020, a pedido do então primeiro-ministro Mario Monti, para quem o país não tinha recursos suficientes para organizar tal evento por causa da crise econômica. A cidade de Tóquio acabou vencendo a disputa.

O COI deve anunciar a cidade sede dos Jogos Olímpicos de 2024 em setembro do próximo ano. A disputa envolve Paris e Los Angeles, favoritas, e Budapeste, considerada a candidatura com menos chances de vitória.

stt-kv/fp/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo