Esporte

Bautista surpreende Djoko e pega Murray na final em Xangai

15/10/2016 17h18

Xangai, 15 Out 2016 (AFP) - O espanhol Roberto Bautista, número 19 do mundo, protagonizou uma grande zebra neste sábado, ao derrotar o líder do ranking Novak Djokovic na semifinal do Masters 1000 de Xangai, e decidirá o título com o britânico Andy Murray (2º).

Bautista, que já havia surpreendido o francês Jo-Wilfried Tsonga (13º) nas quartas, superou 'Djoko' por duplo 6-4, garantindo sua primeira vitória sobre o sérvio, depois de cinco derrotas.

"Estou muito feliz com a forma com a qual venho jogando nesta semana. Estou me sentindo muito bem em quadra e espero que a alegria dure até o último ponto", vibrou o espanhol de 28 anos.

Já Murray venceu o francês Gilles Simon por 6-4 e 6-3 e disputará sua quarta final no torneio chinês. O escocês conquistou o bicampeonato em 2010 e 2011, antes de amargar o vice-campeonato em 2012, perdendo para Djokovic na decisão.

O sérvio perdeu a oportunidade de lutar pelo tetracampeonato e deixou Murray se aproximar da liderança.

O tricampeonato deixaria o britânico a cerca de 2.500 pontos de Djoko.

Cerca de 3.250 pontos ainda estão em jogo depois do torneio chinês, mas o sérvio mantém boas chances de terminar o ano no topo.

"Eu teria que ganhar todos os meus jogos e Noval precisa de poucas vitórias (para se manter na liderança). Gostaria de chegar lá ainda neste ano, mas não é realista. Meu único objetivo é terminar o ano o melhor possível", explicou Murray.

Os escocês já mostrou que está à vontade na China ao conquistar o torneio de Pequim no último domingo.

Em Xangai, ele busca o sexto título da temporada, marcada pelo triunfo em Wimbledon e pelo bicampeonato olímpico nos Jogos do Rio.

- Djoko 'esgotado' -Já Djokovic deixou reiterou que se encontra em um "período de transição". "Cada dia é uma lição, aprendo mais depois de uma derrota como essa do que com uma vitória", comentou.

De volta ao circuito depois de um mês de ausência, desde a derrota para o suíço Stan Wawrinka na final do US Open, o sérvio vem mostrando certo cansaço físico e mental desde junho, quando triunfou em Roland Garros, garantindo o último grande título que faltava na sua carreira.

De julho de 2015 a junho de 2016, ele ganhou os quatro Grand Slams em sequência, uma façanha incrível que acabou cobrando seu preço. "Talvez eu esteja simplesmente esgotado depois de todas as partidas que disputei nos últimos quinze a vinte meses", justificou o número um do mundo.

No feminino, a dinamarquesa Caroline Wozniacki (22ª) derrotou a sérvia Jelena Jankovic (37º) por 6-3 e 6-4, e disputará a final do torneio de Hong Kong com a francesa Kristina Mladenovic (54ª), que superou a australiana Daria Gavrilova (38ª) por 7-5 e 6-3.

No torneio de Linz, na Áustria, a eslovaca Dominika Cibulkova (10ª) superou a espanhola Carla Suárez (12º) e decidirá o título com a suíça Viktorija Golubic (52º), beneficiada pela desistência de Madison Keys (7ª).

bur-ll/jcp/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo