Esporte

De Gea salva United e clássico com Liverpool termina sem gol

17/10/2016 19h35

Liverpool, 17 Out 2016 (AFP) - Liverpool e Manchester United empataram sem gol nesta segunda-feira em Anfield, no clássico da 8ª rodada do Campeonato Inglês, em partida muito disputada, às vezes até violenta, e na qual brilhou a estrela do goleiro espanhol David De Gea, que salvou o time de José Mourinho da derrota.

As duas equipes chegaram ao 'Dérbi do Norte' da Inglaterra atravessando momentos diferentes.

Enquanto o Liverpool vinha de cinco vitórias seguidas, em plena briga pela liderança da Premier League, o United, apenas na 7ª colocação, ainda tentava encontrar sua formação ideal para se fixar no topo da tabela.

Com o resultado, o Liverpool segue na 4ª colocação com 17 pontos, dois a menos que o líder Manchester City, enquanto o United é o 7º colocado, com 14 pontos.

"Estamos um pouco decepcionados e frustrados. Não jogamos no nosso nível, defendemos bem e pressionamos, mas não criamos chances suficientes", declarou ao fim do jogo o capitão do Liverpool Jordan Henderson.

Para o espanhol Ander Herrera, do United, o resultado foi de bom tamanho. "É assim que temos que jogar nas grandes partidas, podemos ficar orgulhosos com esse ponto conquistado aqui. Era um jogo que não poderíamos ter perdido. Tentamos ganhar todas as divididas", analisou o meia.

Os momentos opostos fizeram as duas equipes encarrarem a partida com estratégias diferentes.

Confiante com o retrospecto goleador de sua equipe jogando em casa no Campeonato Inglês (4-1 contra Leicester e 5-1 contra Hull City), Jurgen Klopp optou por uma escalação bastante ofensiva para o confronto contra o United.

O técnico alemão iniciou a partida escalando quatro atacantes na equipes titular, com Mané aberto pela direito, o brasileiro Firmino na esquerda e Sturridge como centro-avante. O também brasileiro Philippe Coutinho, destaque da equipe, jogou mais recuado, com missão de tentar armar jogadas para os companheiros.

O Liverpool, porém, esbarrou em um time do United muito bem armado defensivamente por Mourinho, preocupado em colocar seus onze jogadores atrás da linha da bola para segurar o arquirrival.

Com isso, o primeiro tempo do clássico foi de pouco futebol e muito briga por espaço dentro de campo, o que resultou em um jogo que pecou pelo excesso de faltas e pelas poucas chances de gol.

O resumo da primeira etapa: um chute a gol para cada lado e 16 faltas, 11 do United.

- De Gea, vilão de Anfield -Após o intervalo, Klopp se mostrou mais incomodado com a panorama do jogo que Mourinho, mexendo no esquema ofensivo do Liverpool, enquanto o United seguia apostando em um contra-ataque (que nunca veio) para tentar matar o jogo, mas claramente se mostrando satisfeito com um empate na casa do rival.

Sturridge, apagadíssimo em campo, deu lugar a Adam Lallana nos 'Reds', dando mais liberdade ofensiva a Coutinho. Firmino assumiu a ponta do ataque.

Com as mudanças, o Liverpool tomou conta da posse de bola (67%) e o goleiro David De Gea começou a aparecer na partida, salvando o United.

Aos 13 minutos, o goleiro espanhol se jogou para tirar no reflexo chute à queima-roupa do turco Emre Can.

Aos 30, De Gea voou para espalmar bomba de Philippe Coutinho, em seu característico corte para o meio e chute, que morreria no ângulo não fosse o goleiro da seleção espanhola.

No fim do jogo, Mourinho colocou em campo o criticado atacante Wayne Rooney no lugar do jovem Marcus Rashford, mais importante fazendo a cobertura da lateral direita do que criando lances de perigo no ataque.

A mudança, porém, não ajudou o United a encontrar o caminho do gol adversário e, ao som do apito final, apesar dos aplausos ao esforço de seus jogadores, o técnico português sabe que sua equipe precisa apresentar mais futebol para saciar as críticas em Manchester, que vão ganhando força.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo