Esporte

Messi faz 3, Neymar também marca e Barça goleia City de Guardiola

19/10/2016 19h35

Barcelona, 19 Out 2016 (AFP) - Na partida mais esperada da rodada da Liga dos Campeões, o Barcelona venceu por 4 a 0 o Manchester City, com direito a atuação de gala do argentino Lionel Messi, autor de três gols, e voltou a azedar mais um retorno de Pep Guardiola ao Camp Nou.

Nos dias anteriores ao duelo, todas as atenções estavam centradas na volta de Guardiola, hoje no City à cidade e ao estádio onde começou a carreira de jogador e, em seguida, treinador.

O técnico já havia retornado a Barcelona uma vez no passado como técnico de outra equipe, em maio de 2015, quando seu Bayern de Munique foi dominado por 3 a 0 pelo time de Luis Enrique, nas semifinais da Champions.

Assim como no duelo entre Bayern e Barça, quem acabou roubando as atenções foi o melhor jogador do mundo Lionel Messi.

Em 2015, o craque argentino acabou com o jogo de volta, anotando dois gols, um deles uma pintura com direito a 'entortada' histórica sobre o zagueiro Jerome Boateng.

Nesta quarta-feira Messi voltou a fazer a diferença. Não teve entortada, mas teve três gols e passe para Neymar fechar a goleada.

Messi disparou na artilharia desta edição da Champions, com seis gols, somando 89 na carreira no torneio.

Nesse quesito, o argentino segue atrás do rival português Cristiano Ronaldo, que passou em branco na vitória do Real Madrid sobre o Legia Varsóvia (5-1), mas ainda é o artilheiro absoluto, com 96 gols.

Já o Barça, com perfeito 9 pontos em três jogos no grupo C da Champions, se aproxima da classificação, com boa vantagem sobre o City (2º com 4).

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 1º de novembro, desta vez em Manchester, onde Guardiola tentará mostrar que é capaz de fazer frente a seu ex-time.

- Posse de bola -Nas coletivas de imprensa anteriores à partida, tanto Guardiola como Luis Enrique insistiam em bater na tecla da importância da posse de bola, característica das duas equipes.

Os dois times, que no fundo têm o mesmo DNA, já que Guardiola tenta implementar por onde passa os fundamentos do futebol vistoso que ajudou a sacramentar no Barcelona, faziam de tudo para ficar com a bola nos pés.

Isso resultou em uma disputa acirrada pela bola e em posses relativamente baixa para o que catalães e ingleses estão acostumados, com 55% para o Barcelona no primeiro tempo.

Luis Enrique, porém, ainda precisou lidar com lesões inesperadas, queimando duas alterações em 30 minutos de jogo.

Jordi Alba sentiu a coxa logo aos 5 minutos de jogo e Digne entrou em seu lugar. Vinte minutos depois, foi a vez do zagueiro Piqué torcer o pé. Mathieu entrou em seu lugar.

Para a sorte de 'Lucho', o Barça conta com o melhor jogador do mundo, que já havia colocado os catalães em vantagem no placar aos 16 minutos, aproveitando escorregão de Fernandinho dentro da área para driblar o goleiro Claudio Bravo e abrir o placar.

O City, porém, não se abalou e teve duas grandes chances de empatar. Primeiro em chute de Nolito à queima-roupa que Ter-Stegen defendeu, aos 37, e, no minuto seguinte, em cabeçada de Guldogan que o goleiro alemão salvou no reflexo.

- Messi brilha -Por ironia do destino, no segundo tempo, Bravo, que deixou o Barcelona no fim da temporada passada para se juntar ao City a pedido de Guardiola, que buscava um goleiro que soubesse jogar com os pés, acabou com as chances de reação inglesa.

Logo aos 8 minutos, o chileno tentou sair jogando e entregou passe no pé de Suárez. O uruguaio dominou e encobriu Bravo, que se viu obrigado a defender a bola com as mãos fora da área, recebendo o cartão vermelho direto.

Com um jogador a mais, Messi assumiu as rédeas da partida e sacramentou a vitória do Barça, contando porém em erros defensivos da zaga dos 'Citizens', em noite de pouca inspiração.

Aos 16, Iniesta roubou bola na saída de bola do City e tocou para Messi, que só teve o trabalho de cortar para a canhota e chutar colocado. 2 a 0.

Aos 24, foi a vez de Gundogan entregar a bola para Suárez, que invadiu a área e só rolou para Messi marcar seu 'hat trick'.

O generoso argentino ainda abriu mão de marcar um quarto gol na partida, deixando o colega Neymar cobrar pênalti sofrido pelo argentino a cinco minutos do apito final.

O brasileiro, porém, chutou mal e Caballero, que entrou no lugar do expulso Bravo, defendeu.

Neymar, porém, se redimiu antes do apito final e novamente contou com uma ajudinha de Messi.

O camisa 10 puxou contra-ataque e tocou para o brasileiro, que driblou dois marcadores e chutou colocado, fechando a sonora goleada em mais uma desastrosa visita de Guardiola ao Camp Nou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo