Esporte

Ligas europeias alertam sobre riscos da reforma da Champions

21/10/2016 13h41

Zurique, Suíça, 21 Out 2016 (AFP) - A associação das Ligas Europeias de Futebol (EPFL) criticou nesta sexta-feira o projeto de reforma da Liga dos Campeões, alertando sobre riscos de transformá-la em uma "competição fechada", reservada à elite, e ameaçou autorizar a disputa de partidas de campeonatos nacionais ao mesmo tempo que os torneios continentais.

"Não existe outra opção a não ser acabar com o acordo atual. Se não houver um novo acordo, cada liga poderá tomar sua própria decisão", declarou o presidente da EPFL, o sueco Lars-Christer Olsson, ao final da assembleia geral da entidade, em Zurique.

Na Europa, as ligas se comprometem a não organizar jogos de competições nacionais durante as datas reservadas à disputa dos torneios continentais, mas isso pode acabar se a reforma da Champions for aprovada.

A decisão de ameaçar romper o acordo foi tomada quase de forma unânime pelos 25 membros, sendo que a Itália votou contra e a Romênia se absteve.

A reforma em questão favorece os principais campeonatos, ao garantir quatro vagas diretas na Champions para Espanha, Inglaterra, Alemanha e Itália na fase de grupos.

Fora desse 'Big Four', o acesso à competição será mais complicado para clubes de ligas de menor porte.

"Uma das questões discutidas é o acesso à Liga dos Campeões com vagas garantidas para algumas ligas, o que não era o caso no passado. Não queremos uma competição fechada", reclamou Olsson.

"Precisamos de um sistema de promoção e rebaixamento entre os campeonatos nacionais e as competições continentais", enfatizou o dirigente.

"Outra questão é a distribuição da verba. As novas propostas da Uefa são piores do que a situação atual" criticou o sueco.

- Projetos paralelos -"Alguns clubes ganham tanto dinheiro que isso desequilibra os campeonatos nacionais", concordou Claudius Schäfer, presidente da Liga suíça de futebol.

Schäfer citou o exemplo do Basel, que tem recursos muito maiores que os rivais com a renda extra gerada as participações recorrentes à Champions e abocanhou os últimos sete títulos nacionais.

Olsson informou à AFP que já tem encontro marcado com o novo presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, na segunda semana de novembro.

Na semana passada, Ceferin prometeu "fazer algo para ajudar ligas de pequeno ou médio porte, talvez por meio de recursos financeiros mais importantes".

Em reposta ao projeto de reforma da Liga dos Campeões, ideias de competições paralelas foram lançadas.

O FC Copenhague, único representante da Dinamarca na edição atual da Champions, revelou na semana passada negociações com outros clubes escandinavos (Malmoe, da Suécia, e Rosemborg, da Noruega), holandeses (Ajax, PSV Eindhoven e Feyenoord Rotterdam), belgas (Bruges e Anderlecht) e escoceses (Celtic Rangers) para formar uma nova micro-liga europeia, deixando seus respectivos campeonatos nacionais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo