Esporte

Real faz golaço relâmpago, mas só empata na Polônia

02/11/2016 20h18

Varsóvia, 2 Nov 2016 (AFP) - Em jogo sem torcida, mas cheio de golaços e reviravoltas, o Real Madrid desperdiçou a oportunidade de garantir a classificação antecipada para as oitavas de final da Liga dos Campeões ao empatar em 3 a 3 no campo do Legia Varsóvia, nesta quarta-feira, na Polônia.

O galês Gareth Bale abriu o placar com apenas 55 segundos de jogo, acertando um voleio espetacular para marcar o gol mais rápido da história do Real na competição, mas não foi suficiente.

Os 'merengues' relaxaram depois de abrir vantagem de 2 a 0, com gol de Benzema aos 35, e por pouco não sofreram a primeira derrota da temporada.

Cristiano Ronaldo deu a assistência para a pintura de Bale, mas voltou a passar em branco e continua estagnado com 96 gols na sua carreira, perdendo mais uma chance de se aproximar da marca de cem.

Enquanto isso, na Alemanha, o Borussia não contou com seu artilheiro, o gabonês Aubameyang, afastado por "motivos internos", mas garantiu a vaga antecipada com um gol do seu substituto, colombiano Adrián Ramos, aos 12 minutos de jogo.

CR7 e companhia ficaram na vice-liderança do grupo F, com oito pontos, dois atrás do Borussia e três de vantagem sobre o Sporting.

O Legia somou seu primeiro ponto na competição, mas não tem mais condições de classificação para as oitavas.

Na próxima rodada, no dia 22 de novembro o Real pode se classificar para as oitavas com um empate diante do Sporting, no retorno de Cristiano Ronaldo ao estádio José Alvalade, onde deu os primeiros passos como profissional.

Em Varsóvia, a torcida polonesa nem pôde acompanhar a bela façanha da sua equipe diante dos atuais campeões europeus, já que a partida foi disputada de portões fechados por conta de incidentes racistas ocorridos na estreia, contra o Borussia (derrota por 6 a 0).

Foi nesse palco inusitado que Zinedine Zidane viveu sua centésima partida como treinador.

o ex-craque francês optou por uma escalação muito ofensiva, escalando junto os dois centroavantes de ofício, Karim Benzema e Álvaro Morata, com Cristiano Ronaldo e Gareth Bale abertos pelas pontas e a dupla Kroos-Kovacic no meio.

A fartura de opções na frente contrasta com a escassez no setor defensivo: não bastasse as lesões dos zagueiros Pepe e Sergio Ramos, - substituídos por Raphael Varane e Nacho - Marcelo, gripado, deu lugar ao português Fábio Coentrão.

- Voleio à la Zidane -Em termos ofensivos, a estratégia de 'Zizou' não demorou a dar frutos. Bastaram 57 segundos para Bale balançar as redes, com um autêntico golaço.

Coentrão arrancou pela esquerda e cruzou na direção do compatriota Cristiano Ronaldo, que desviou de cabeça, colocando o galês em posição ideal para tentar o voleio.

O camisa 11 não decepcionou: com equilíbrio perfeito, encheu o pé e acertou o ângulo. Só faltou a torcida para aplaudir de pé.

Quem deve ter apreciado o gesto foi Zidane, que marcou um gol parecido na final da edição de 2002, quando o Real conquistou a sua 'Taça' Orelhuda, contra o Bayer Leverkusen (2-1), em Glasgow.

Não satisfeitos, os 'merengues' continuaram pressionando, aproveitando os espaços deixados por uma defesa totalmente apática.

Varane quase ampliou de cabeça aos 17, mas o lateral Bereszynski salvou em cima da linha.

Dois minutos depois, Bale e Morata puxaram contra-ataque pelo meio e a bola sobrou para Benzema, que chutou com curva e viu o goleiro Malarz se esticar todo para fazer a defesa.

O francês acabou encontrando o caminho das redes aos 35, em linda jogada coletiva que ele mesmo iniciou.

O camisa 9 recebeu na intermediária, de costas para o gol, deu um lindo giro e tocou para Kovacic. O croata lançou Bale na direita e o galês cruzou na medida para Bale chutar de primeira para ampliar o marcador.

Com a vantagem confortável no marcador, o Real relaxou um pouco, deixando muitos espaços no meio, onde o brasileiro Casemiro continua fazendo muita falta.

O castigo veio aos 39, com um golaço de Odjidja Ofoe. O belga recebeu ótimo passe do brasileiro Guilherme, fez fila na defesa 'merengue' e acertou um lindo chute no ângulo.

- Virada efêmera -O segundo tempo começou animado, com uma grande chance para cada time. Aos 5, Cristiano Ronaldo quase anotou o terceiro do Real ao pegar a sobra de uma bomba de Bale, mas não caprichou na pontaria.

Dois minutos depois, Guilherme quase empatou de falta, com uma cobrança que passou raspando a trave de Keylor Navas.

O empate inesperado acabou saindo aos 13, em falha do goleiro costarriquenho, que aceitou um chute despretensioso do sérvio Miroslav Radovic.

CR7 ainda teve duas chances de colocar o Real novamente à frente, de cabeça, aos 20, e de falta, aos 23.

Quando tudo indicava que os 'merengues' iriam conseguir o terceiro gol, o Legia surpreendeu a todos, com a improvável virada.

Thibault Moulin aproveitou um vacilo da zaga e acertou um chute seco da entrada da área, aos 38. Infelizmente para os jogadores poloneses, não houve explosão de alegria no estádio, desesperadamente vazio.

O sonho de acabar com a invencibilidade do Real acabou dois minutos depois, quando Kovavic deixou tudo igual novamente, após receber um lindo toque de calcanhar de Carvajal

Lucas Vásquez, que entrou no meio do segundo tempo no lugar de Benzema, ainda teve uma grande oportunidade de garantir a vitória e a vaga antecipada nos acréscimos, mas carimbou o travessão.

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo