Esporte

Brasil-Argentina, um superclássico que atravessa fronteiras

08/11/2016 11h16

Madri, 8 Nov 2016 (AFP) - Brasil e Argentina se enfrentam nesta quinta-feira no maior clássico das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia-2018, uma partida que ganha destaque até na Espanha, onde jogadores dos dois países já estão de olho em Belo Horizonte.

O clássico é um "desses jogos que todos os jogadores sempre querem jogar, são os mais bonitos", afirmou à AFP o zagueiro argentino do Villarreal Mateo Musacchio, que faz parte da dezena de jogadores argentinos que atuam em equipes espanholas e que foram convocados pelo técnico Edgardo Bauza.

"O adversário vai ser muito difícil, mas acredito que temos uma grande equipe para jogar bem" tanto contra o Brasil quanto na partida seguinte das eliminatórias diante da Colômbia, dois confrontos importantes para as aspirações argentinas para a Copa do Mundo-2018.

A Argentina, atualmente fora da zona de classificação ao Mundial russo, não pode se dar ao luxo de tropeçar nessas duas partidas, mas o jovem meia brasileiro Andreas, vice-campeão do mundo sub-20 em 2015 com a seleção e atualmente no Granada, da Espanha, não acredita que a Argentina sentirá a pressão.

"A Argentina pode estar mal", mas "este é o maior jogo da América do Sul, é diferente e nunca se sabe o que pode acontecer", explicou o jogador à AFP.

- "Acostumados às críticas" -"É uma partida muito difícil de dizer quem vai ganhar", completou Andreas, cedido por empréstimo nesta temporada ao Granada pelo Manchester United.

"É lógico que a situação da seleção nos preocupa", afirmou nesta semana o zagueiro do Barcelona Javier Mascherano, que, contudo, prefere enxergar o lado positivo: "O bom é que por enquanto a classificação à Copa do Mundo da Rússia só depende de nós".

"Estamos vivendo uma situação na Argentina com a qual não estamos acostumados, apesar de estarmos habituados às críticas", garantiu o zagueiro do Espanyol Martín Demichelis, após a dura derrota para o Paraguai em casa, na última partida das eliminatórias.

Para Musacchio, contudo, isso já ficou para trás: "olhamos para frente, cada jogo é diferente".

"Agora temos dois jogos que encaramos pensando apenas na partida, não no que já aconteceu", continuou o jogador do Villarreal, que reconhece que jogos como o clássico contra o Brasil são tema de conversas e brincadeiras com os companheiros de clube e os adversários.

"Na minha equipe eu falo do jogo com um brasileiro, o (Alexandre) Pato", mas "sempre de maneira positiva, brincando", explicou Musacchio.

O jovem Andreas, de 20 anos, também reconheceu que a partida é tema de conversa no vestiário do Granada.

"Com (o argentino Ezequiel) Ponce eu brinco que o Brasil vai ganhar de 5 a 0, que a Argentina está mal, sempre rindo", relatou à AFP o jovem brasileiro, fã de videogame, no qual confessou reproduzir o clássico: "O Brasil sempre ganha", garante.

- No campo "não há amigos" -Tanto o argentino como o brasileiro reconhecem que os jogadores, porém, encaram a partida de maneira mais amena do que os torcedores.

"É realmente mais tranquilo do que para os torcedores", explicou Andreas, que, contudo, admite que "os jogadores sentem a pressão" assim que entram em campo.

"Em um clássico como esse você deixa tudo em campo e lá não há amigos, mas aqui no clube, com os brasileiros, com os colombianos, é muito animado", explicou por sua vez Musacchio.

O argentino estará presente no Mineirão para o clássico de quinta-feira, enquanto Andreas, que só enfrentou a Argentina nas categorias de base da seleção, terá que acompanhar a partida pela televisão.

"Vou assistir ao jogo com minha família e amigos para torcer muito pelo Brasil", garantiu o jovem meia, que acredita que um dia poderá viver o clássico de dentro de campo.

"É um sonho, estrou trabalhando para isso, acho que tenho potencial e se trabalhar muito posse chegar lá", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo