Esporte

Inglaterra bate Escócia com 3 gols de cabeça e consolida liderança nas eliminatórias

11/11/2016 19h49

Londres, 11 Nov 2016 (AFP) - A seleção inglesa levou o melhor no clássico contra a Escócia ao vencer por 3 a 0 com três gols de cabeça, no mais puro estilo britânico, nesta sexta-feira, em Wembley, pela quarta rodada do das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo.

Daniel Sturridge abriu o placar aos 24 minutos de jogo, Adam Lallana ampliou aos 5 da segunda etapa e Gary Cahill selou o resultado aos 16.

Mais uma vez, a atuação inglesa não foi de encher os olhos, mas o placar expressivo sobre o rival histórico deve aliviar a pressão que pesa sobre o técnico interino Gareth Southgate, que ainda sonha em ser efetivado no cargo.

Com o resultado, os 'Três Leões' continuam isolados na liderança do grupo F, com dez pontos, dois à frente da Eslovênia, que goleou a Lituânia por 4 a 0. Já os escoceses ficam em quinto e penúltimo lugar da chave, com apenas quatro pontos.

Escócia e Inglaterra travam uma rivalidade histórica desde a idade média, mas, séculos depois das guerras protagonizadas, entre outros, por William Wallace, o 'Coração Valente' que inspirou o filme estrelado por Mel Gibson, o futebol também proporcionou momentos épicos.

O clássico foi disputado pela primeira vez em 1872, com 113 jogos, 47 vitórias inglesas, 24 empates e 41 triunfos escoceses.

A última vitória escocesa em Wembley foi há 17 anos, em novembro de 1999 (1-0), nas repescagens para a Euro-2000, mas acabou não servindo de nada, já que a Inglaterra garantiu sua vaga por ter vencido o primeiro jogo por 2 a 0, em Glasgow.

A Escócia não disputa a Copa do Mundo a edição de 1998, na França, quando perdeu por 2 a 1 para o Brasil, no jogo de abertura da competição.

As duas seleções se enfrentaram em campo, mas estavam unidas em uma causa: usaram o símbolo da flor de papoula em homenagem aos mortos da primeira guerra mundial, apesar do risco de punição pela Fifa, que não autoriza qualquer símbolo político ou religioso nos uniformes.

- Ex-dupla do Liverpool reformada -Southgate manteve a confiança em Wayne Rooney, que vive um início de temporada complicado, mas foi confirmado como capitão e puxou a fila de jogadores ingleses que entraram com o símbolo, usado em cima de braçadeiras negras usadas por jogadores de ambas as equipes.

O maior artilheiro da história dos 'Três Leões' (53 gols) e escalado como titular no ataque, sua posição predileta, e não no meio de campo, como vinha acontecendo nas últimas partidas da Inglaterra e do Manchester United.

O início de jogo foi bastante intenso, com uma Inglaterra mostrando certa fragilidade diante da lendária defesa escocesa.

Muito inferior tecnicamente, a equipe da Escócia, que jogou com uniforme rosa, compensava essas limitações com forte impacto físico.

Apesar do começo complicado, os ingleses acabaram saindo na frente, em sua primeira finalização na partida.

A jogada começou com uma cobrança de falta, Sterling pegou a sobra e soltou a bomba, que resvalou na zaga e caiu nos pés de Kyle Walker. Livre na esquerda, o lateral do Tottenham, invadiu a área e cruzou forte na direção de Sturridge, que se jogou na frente do marcador para cabecear para o gol.

Reserva no Liverpool, o atacante de 27 anos marcou seu segundo gol nessas eliminatórias.

A Escócia quase empatou três minutos depois, em cobrança de escanteio. O zagueiro Grant Hanley subiu sozinho, totalmente livre de marcação, mas se atrapalhou totalmente na hora de cabecear e mandou por cima do gol.

Fora alguns lampejos individuais da dupla Sterling-Sturridge, dois jogadores que brilharam juntos com a camisa do Liverpool antes de o primeiro sair para o Manchester City, a seleção da casa proporcionava pouco espetáculo para sua torcida que lotou o tempo do futebol inglês.

O jogo de transição em velocidade, uma das principais forças da equipe, era impossibilitado por inúmeros erros de passe.

- Sempre pelo alto -A Escócia voltou com tudo depois do intervalo, criando duas chances claras em menos de cinco minutos.

Aos 4, Forrest recebeu livre no meio da área depois de uma bela jogada coletiva iniciada com perda de bola de Rooney, mas finalizou muito mal.

Logo em seguida, Snodgrass encheu o pé e obrigou Stones a se jogar para travar seu chute, quando o goleiro Hart estava batido.

Quem não faz, leva, e o destino foi cruel para os valentes escoceses. Aos 5, Sterling voltou a fazer a diferença pelo lado esquerdo e cruzou na medida para Lallana, que cabeceou com estilo para ampliar o marcador.

Para um jogo 100% britânico, nada mais natural que definir as jogadas pelo alto.

Foi assim que os 'Três Leões' voltaram a rugir aos 16, quando o zagueiro Gary Cahill subiu mais alto que todo mundo em cobrança de escanteio de Rooney para acertar mais um cabeceio certeiro, fazendo 3 a 0 em Wembley.

Sterling poderia até ter marcado com o pé, aos 25, mas perdeu um gol feito. Sozinho na pequena área, o atacante recebeu cruzamento certeiro de Henderson, mas pegou a bola de canela e isolou na arquibancada.

lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo