Esporte

Itália domina Alemanha rejuvenescida, mas amistoso termina empatado

15/11/2016 20h01

Milão, 15 Nov 2016 (AFP) - A Itália criou várias chances claras no segundo tempo, mas ficou no a 0 a 0 com uma Alemanha que testou vários jogadores novos, nesta terça-feira, em amistoso de gala disputado no estádio San Siro de Milão.

O clássico foi a repetição do duelo de quartas de final da Eurocopa, vencido nos pênaltis pela 'Mannschaft' depois do empate em 1 a 1 com bola rolando.

As duas equipes vinham de vitórias fáceis pelas eliminatórias europeias da Copa do Mundo de 2018, com 8-0 dos campeões mundiais diante de San Marino e 4-0 italiano sobre Liechstenstein.

O jogo teve um sabor especial para o goleiro italiano Gianluigi Buffon. Aos 38 anos, o veterano tornou-se o jogador europeu que mais vezes defendeu sua seleção nacional, com 167 jogos, igualando o recorde de outro goleiro, o espanhol Iker Casillas.

O capitão da 'Nazionale' integra o top 5 mundial e ainda precisa jogar 17 vezes pela Itália para alcançar o recordista absoluto, o egípcio Ahmed Hassan (184).

A marca não parece tão inalcançável, já que Buffon ainda atua em alto nível com a Juventus e nunca escondeu o sonho de disputar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

O capitão jogou apenas o primeiro tempo, dando lugar ao jovem Gianluigi Donnarumma, de apenas 17 anos, que poderia ser seu filho e já é titular absoluto com o Milan.

Lá na frente, o técnico Gianpiero Ventura voltou ao esquema em 3-4-3 e escalou o brasileiro naturalizado italiano Éder ao lado de Immobile e Belotti, dupla titular na vitória por 4 a 0 sobre o Liechtenstein.

Enquanto a Itália continua apostando na experiência de Buffon, a Alemanha preparava o futuro.

Foram nada menos de sete mudanças em relação à equipe que massacrou San Marino por 8 a 0.

O técnico Joachim Löw aproveitou o amistoso para dar tempo de jogo a várias jovens promessas, como o atacante Leon Goretzka, de 21 anos, do Schalke 04, ou o lateral Yannick Gerhardt, de 22, do Wolfsburg, que vestiram a camisa da 'Mannschaft' pela primeira vez.

- Alemanha aposta na velocidade -O duelo entre duas equipes muito disciplinadas taticamente teve um início truncado, com poucas chances claras de gol no primeiro tempo.

Fiel ao seu estilo caraterístico, a Alemanha mantinha mais posse de bola, enquanto a Itália aproveitava a velocidade de Éder e Immobile nos contra-ataques.

A primeira jogada de perigo da partida foi aos 11 minutos de jogo, quando Goretzka ficou cara a cara com Buffon após receber ótima enfiada de bola, mas o goleiro italiano saiu bem do gol para afastar o perigo.

A 'Nazionale' reagiu logo em seguida, com o zagueiro Rugani aparecendo como elemento surpresa e soltou a bomba de fora da área, obrigando o goleiro Leno a espalmar para escanteio.

A Alemanha começou a acelerar o ritmo aos 30, com bela tabela de Gundogan com Müller e Buffon aparecendo bem de novo para defender o chute do meia do Manchester City.

Outra jogada rápida dos visitantes quase terminou em gol aos 43, com Goretzka ajeitando de calcanhar para Müller. O atacante do Bayern de Munique encheu o pé, mas a zaga desviou.

- Bombardeio italiano -Buffon deu lugar a Donnarumma no intervalo e o jovem goleiro do Milan já teve trabalho aos 10 do segundo tempo, quando teve que sair do gol para tirar a bola antes da chegada de Goretzka.

Dois minutos depois, Belotti, de 22 anos, outro representante da nova geração italiana, reclamou de pênalti após ser derrubado na área por Tah, mas o juiz não marcou.

A arbitragem voltou a ter um papel importante aos 17, quando Volland teve um gol anulado por impedimento.

Em meio às inúmeras mudanças dos dois técnicos ao longo do segundo tempo, a Itália começou a crescer na partida, com Parolo e De Rossi dominando o meio de campo.

A primeira grande chance dos donos da casa pintou aos 25, quando Belotti puxou contra-ataque pelo meio e abriu na esquerda para Immobile, que cruzou na medida para Bernardeschi, que acabava de entrar no lugar de Éder.

O meia da Fiorentina estava totalmente livre na entrada da área, mas chutou no meio do gol, facilitando a defesa de Leno.

Autor de uma ótima partida, Belotti criou a melhor chance da partida aos 37. O atacante do Torino recebeu na área, girou para cima do marcado e viu seu chute morrer na trave.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo