Esporte

Malásia não terá mais GP de F1 depois de 2018

21/11/2016 13h45

Kuala Lumpur, 21 Nov 2016 (AFP) - A Malásia não receberá mais Grande Prêmio de Fórmula 1 depois da temporada 2018, anunciou nesta segunda-feira o ministro do Turismo e da Cultura do país, Nazri Aziz, alegando falta de rentabilidade do evento.

"Gastamos 300 milhões de ringgit (67 milhões de dólares) por ano com o GP, mas não temos 300 milhões de receitas", argumentou o ministro em declarações à agência de notícias local Bernama.

Aziz afirmou que a Fórmula 1 não desperta mais o mesmo interesse do público, apesar dos investimentos para criar um evento à altura das expectativas.

No final de outubro, o diretor do circuito de Sepang, situado no subúrbio da capital Kuala Lumpur, que recebe o GP desde 1999, afirmou que apenas 45.000 espectadores assistiram à última edição, em setembro, sendo que o autódromo tem capacidade para acolher 120.000.

As audiências também sofreram forte queda, com 200 milhões de telespectadores a menos desde 2008.

O GP da Malásia foi por muito tempo o único no mercado do sudeste asiático, mas enfrenta forte concorrência de Cingapura e Xangai, que também passaram a fazer parte do calendário oficial da F1.

Além disso, o país viu suas exportações caírem por conta da baixa do preço do petróleo.

dma/rb/chc/ps/lg

LIBERTY MEDIA

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo