Esporte

Eterno capitão do Liverpool, Gerrard pendura as chuteiras

24/11/2016 17h22

Londres, 24 Nov 2016 (AFP) - O meia Steven Gerrard, ex-capitão do Liverpool e da seleção inglesa, anunciou, nesta quinta-feira, o fim da sua carreira aos 36 anos, encerrando rumores de um possível retorno aos 'Reds'.

"Depois das recentes especulações na mídia sobre meu futuro, posso confirmar minha aposentadoria como jogador de futebol profissional", informou o atleta em um comunicado.

Poucas horas depois, em entrevista ao canal BT Sports, Gerrard reconheceu ter resolvido parar por não ter mais condicionamento físico para jogar no mais alto nível.

"O corpo começa a falar mais alto e sinto cada vez mais dores. Nas últimas duas temporada, senti que estava ficando mais lento e começou a ser frustrante", lamentou o meia.

"Pessoas no meio de futebol me disseram: 'é melhor não ficar tempo demais para evitar que a situação fique constrangedora. Acho que é o momento certo", sentenciou Gerrard, que pendura as chuteiras com sensação de dever cumprido.

"Eu tive uma carreira incrível e estou muito agradecido por cada momento passado no Liverpool, na seleção inglesa e no LA Galaxy", enfatizou Gerrard, que deixou o clube inglês ao final da temporada 2014-2015 para jogar na franquia californiana.

Escorregada fatalPara a torcida do Liverpool, 'Stevie G' será para sempre o eterno capitão, heroico na conquista da Liga dos Campeões de 2005, na final antológica de Istambul, quando o time venceu o Milan nos pênaltis depois de estar perdendo por 3 a 0 no intervalo.

Com o número 8 nas costas, ele era o melhor exemplo do jogador 'Box to Box', capaz de ser decisivo tanto na marcação, na frente da defesa, quanto no ataque, dentro da área adversária.

"Estou muito orgulhoso por ter disputado mais de 700 jogos pelo Liverpool, a maioria deles como capitão, e ter desempenhado meu papel para ajudar o clube a conquistar títulos importantes", lembrou Gerrard, que conquistou todos os troféus possíveis com os 'Reds', menos a Premier League inglesa.

O tabu quase foi quebrado na temporada 2013-2014, mas o próprio Gerrard escorregou em um jogo decisivo contra o Chelsea, deixando Demba Ba anotar o gol da vitória dos 'Blues', que acabaram ficando com o título.

"Também me sinto privilegiado por ter vestido 114 vezes a camisa da seleção inglesa e por ter tido a honra de ser capitão. Sempre vou lembrar com orgulho de cada momento que passei jogando pela Inglaterra", completou o meia, que não conseguiu conquistar título com os 'Três Leões'.

Nascido em Whiston, no subúrbio de Liverpool, Gerrard deu os primeiros passos no clube com apenas oito anos de idade, e atuou por lá 17 temporadas como profissional, 12 como capitão.

Foi uma fidelidade rara no futebol de hoje, como foi o caso de lendas como Baresi e Maldini no Milan, Xavi e Puyol no Barcelona ou Totti na Roma.

"Começamos a jogar juntos pelo Liverpool com 11 anos de idade e ele já era brilhante. Depois, virou um jogador de classe mundial, o maior jogador do Liverpool. Parabéns, Stevie G", elogiou o atacante Michael Owen, vencedor da Bola de Ouro em 2001.

Com a seleção inglesa, ele marcou 21 gols e foi capitão nas Copas do Mundo de 2010 e 2014, assim como na Eurocopa-2012.

thw-cda/agu/lg/mvv

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo