Esporte

Del Potro sobrevive ao bombardeio de Karlovic e empata final da Davis

25/11/2016 20h26

Zagreb, 25 Nov 2016 (AFP) - O argentino Juan Martín Del Potro deixou a final da Copa Davis empatada em 1 a 1 ao derrotar o croata Ivo Karlovic em quatro sets, com parciais de 6-4, 6-7 (6/8), 6-3 e 7-5, nesta sexta-feira, em Zagreb.

Mais cedo, os anfitriões saíram na frente com a vitória suada de Marin Cilic sobre Federico Delbonis, por 6-3, 7-5, 3-6, 1-6 e 6-2.

Del Potro soube segurar a pressão e cumpriu seu papel de número um do argentino, apesar de estar abaixo de Karlovic no ranking da ATP (38º, contra 20º para o 'gigante' croata de 2,10 m).

Aos 37 anos, o veterano croata se tornou o mais velho a disputar uma partida de simples em uma final de Copa Davis desde 1920, quando o australiano Norman Brooks entrou em quadra aos 43 anos.

Diante do bombardeio de Karlovic, que acertou nada menos de 35 aces com seu saque de chumbo, 'Delpo' soube manter a frieza necessária para aproveitar cada chance de quebra.

"Eu sabia que tinha que ser paciente, manter a calma o tempo todo e buscar oportunidades de quebrar o saque dele", analisou o argentino

"Foi um jogo desgastante, tanto mentalmente quanto fisicamente, porque é difícil encontrar o ritmo certo", admitiu.

A 'Torre de Tandil' tem uma condição física frágil, já que ficou meses sem jogar por conta de repetidas lesões no punho, voltando às quadras no início do ano, acima do milésimo lugar do ranking.

Na semifinal, contra a Grã-Bretanha, campeão da edição de 2009 do US Open venceu uma partida antológica contra o atual número um do mundo Andy Murray na estreia, mas chegou muito cansado para o jogo de duplas e não pôde disputar o segundo duelo de simples.

A Argentina só conseguiu se classificar para a decisão porque Guido Pella, seu substituto, acabou dando conta do recado.

- Maradona na torcida -Cilic, por sua vez, precisou de 3h30 para derrotar o valente Delbonis, mas garantiu que está preparado para disputar as duplas no sábado se for necessário.

Número seis do mundo, o croata parecia se encaminhar para uma vitória fácil sobre o 42º do ranking, abrindo vantagem de 2 sets a 0 graças à sua eficiência no saque, não dando uma chance de quebra sequer ao adversário.

O aproveitamento no primeiro saque caiu na terceira parcial, abrindo brechas para o adversário acreditar na virada.

"Federico começou a bater mais forte na bola e eu lhe dei a oportunidade de voltar para o jogo", admitiu Cilic, campeão do US Open em 2014.

Com o apoio de 1.500 argentinos que viajaram a Zagreb - entre eles o ex-craque do futebol Diego Maradona - que às vezes faziam mais barulho que os 13.000 torcedores croatas, Delbonis conseguiu empatar a partida, mas não conseguiu manter o ritmo na quinta parcial.

"É óbvio que, do ponto de vista pessoal, estou satisfeito com o nível que consegui mostrar, mas na derrota é sempre difícil enxergar as coisas boas", lamentou Delbonis.

"Nesse tipo de competição, você tem que virar a página rápido, porque no dia seguinte já podem te chamar para jogar", completou.

A Croácia busca o bicampeonato, depois do título conquistado em 2015, diante de uma Argentina que espera acabar com o tabu depois de amargar quatro vice-campeonatos (1981, 2006, 2008, 2011).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo