Esporte

Sem Neymar, Turan brilha, marca três gols e Barça goleia 'Gladbach'

06/12/2016 20h09

Barcelona, 6 dez 2016 (AFP) - Sem Neymar, suspenso, mas com Lionel Messi, o Barcelona se recuperou do decepcionante empate com o Real Madrid (1-1) ao golear por 4 a 0 o Borussia Monchengladabach, nesta terça-feira na última rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, com direito a 'Hat Trick' de Arda Turan.

Classificado às oitavas de final com antecedência e com a primeira colocação do grupo garantida, o Barcelona não tinha grande motivação para o confronto com o já eliminado 'Gladbach', mas impôs sua força coletiva e individual, dando oportunidade a habituais reservas brilharem.

Foi o caso de Turan. O turco, que foi muito criticado no início da semana por ser responsável pela falta que resultou no gol de empate do Real Madrid (1-1) no clássico espanhol, foi titular nesta terça-feira e se redimiu com três gols e uma assistência para Lionel Messi abrir o placar.

Com a vitória, o Barcelona se isolou ainda mais na liderança do grupo C da Champions com 15 pontos, terminando a fase de grupos com 6 pontos de vantagem sobre o segundo colocado e também classificado Manchester City, que só empatou em 1 a 1 com o Celtic na outra partida da chave.

O Borussia Monchengladbach, com 5 pontos, dois a mais que o Celtic, termina assim na 3ª colocação do grupo, o que lhe valeu a vaga para disputar a segunda fase da Liga Europa.

O primeiro lugar dará ao Barcelona um teórico adversário mais fácil no sorteio dos confrontos das oitavas de final da competição, que será realizado em 12 de dezembro, além da vantagem de disputar a partida de volta do próximo confronto em casa.

- Rodízio no Barça... com Messi -Com nada em disputa, o técnico Luis Enrique optou por poupar alguns jogadores importantes do elenco e dar ritmo a outras peças pouco aproveitadas neste início de temporada. Menos Lionel Messi, claro.

O 'fominha' atacante, que entrou em campo com 9 gols na atual edição da Liga dos Campeões, buscava igualar ou passar o recorde de gols em uma única fase de grupos da Champions, que pertence ao arquirrival Cristiano Ronaldo (11 gols).

Com isso, o argentino foi o único integrante do trio 'MSN' no time titular, com Neymar cumprindo suspensão e Luis Suárez sendo deixado no banco de reservas. O brasileiro e o uruguaio foram substituídos por Turan e Paco Alcácer, respectivamente.

No meio, Iniesta, que voltou de grave lesão no joelho no último sábado, no clássico contra o Real Madrid, foi mantido na equipe para ganhar ritmo de jogo, enquanto Sergio Busquets foi deixado no banco a favor do jovem Dani Suárez.

Atrás, os habituais titulares Ter Stegen, Gerard Piqué, Jordi Alba e Sergi Roberto deram lugar a Jasper Cillessen, Samuel Umtiti, Aleix Vidal e Lucas Digne.

Apesar das diversas mexidas, o Barcelona impôs sua enorme superioridade sobre o time alemão, controlando a posse de bola (70%) e criando diversas chances de abrir o placar, o que não demorou a acontecer.

Aos 16 minutos, Messi recebeu na entrada da área e lançou Turan pela ponta esquerda. O turco levantou a cabeça e devolveu para o argentino, que acertou chute colocado da marca do pênalti, anotando seu décimo gol nesta edição da Champions.

Com a vantagem no placar, o Barça diminuiu o ritmo, mas seguiu impondo seu toque de bola, diante de um adversário totalmente desmotivado e incapaz de criar uma única chance de ataque no primeiro tempo.

- Turan artilheiro -Na segunda etapa, o panorama da partida continuou o mesmo. Turan, porém, assumiu o protagonismo do jogo, transformando a vitória catalã em goleada com três gols praticamente idênticos em menos de 20 minutos.

Aos 4, Messi lançou Vidal na direita e o lateral-direito tentou devolver, mas a zaga cortou. A bola, porém, sobrou limpa na cabeça de Turan, que só empurrou para as redes.

Quatro minutos depois, o craque argentino novamente deixou Vidal livre para invadir a área e cruzar rasteiro. Turan apareceu para chutar colocado e fazer 3 a 0.

Aos 22, mesma coisa, Turan apareceu na área para empurrar para as redes um cruzamento rasteiro vindo da direita. Desta vez o responsável pelo passe foi Alcácer.

Criticado no início da semana por ter cometido falta boba que resultou no gol de empate do Real no clássico espanhol, no sábado, o turco se redimiu com sobras e saiu de campo ovacionado pelo Camp Nou ao ser substituído.

Com tudo definido, restava sabre se Messi conseguiria igualar ou superar o recorde de gols de Cristiano Ronaldo na fase de grupos.

O cinco vezes melhor do mundo acabou até teve grande chance de marcar seu segundo gol no jogo a cinco minutos do apito final, mas sua cabeçada à queima-roupa foi defendida no reflexo pelo goleiro suíço Sommer.

Mesmo assim, o argentino colocou pressão no grande rival CR7, reduzindo para apenas três gols a diferença na artilharia histórica da Champions (93 contra 96).

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo