Esporte

Para Boris Becker, 'Djokovic não trabalhou o suficiente'

07/12/2016 15h43

Berlim, 7 dez 2016 (AFP) - Boris Becker, que desde terça-feira não é mais o técnico do tenista Novak Djokovic, afirmou que o sérvio não trabalhou o suficiente nos últimos meses, o que resultou em queda de rendimento.

"Ele (Djokovic) não teve tanto tempo quanto devia nas quadras de treinamento nos últimos seis meses e sabe muito bem disso", declarou o ex-tenista alemão em entrevista à emissora Sky Sports.

Na terça-feira, Djokovic, atual número 2 do mundo, anunciou que havia entrado em acordo mútuo com Becker para se separar do treinador, com quem trabalhava há três anos e com o qual conquistou seis de seus doze títulos de Grand Slam (Aberto da Austrália em 2015 e 2016, Wimbledon em 2014 e 2015, Roland Garros em 2016 e US Open em 2015).

"O sucesso não chega simplesmente apertando um botão", continuou o lendário ex-tenista alemão de 49 anos, "é preciso se mexer, porque é isso que os seus adversários estão fazendo".

Becker confirmou que a decisão de colocar um fim à parceria com Djoko foi "consensual".

"Uma decisão como esta não é tomada de um dia para o outro, é um processo", explicou, afirmando que se tornaria a partir de agora "o maior fã" do sérvio.

"Estou convencido que ele vai voltar a ser o tenista dominante do circuito, mas ele precisa voltar às quadras de treinamento pelo tempo necessário. Novak precisa se concentrar no que foi seu ponto forte".

Após o título inédito em Roland Garros em junho, Djokovic tirou uma tonelada de pressão das costas, mas depois viveu segunda metade de temporada decepcionante, o que permitiu ao britânico Andy Murray assumir o topo do ranking da ATP, que pertencia ao sérvio desde 7 de julho de 2014.

Djokovic não conseguiu defender os títulos em Wimbledon e no US Open e foi eliminado na estreia nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 pelo argentino Juan Martin Del Potro, medalhista de prata.

O sérvio admitiu ter vivido "alto e baixos" nesta temporada. "Preciso reencontrar algumas coisas a nível emocional e mental", explicou após a eliminação nas semifinais do Masters 1000 de Xangai, em outubro.

ryj-cpb/agu/am/lg

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo