Chile irá apelar de suspensão imposta pela Fifa por cantos homofóbicos

  • Guillermo Granja/Reuters

O Chile apelará da punição da Fifa que proíbe a seleção do país de jogar no estádio Nacional de Santiago contra Paraguai e Equador, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2018, anunciou nesta segunda-feira a Federação local.

A punição imposta pela Fifa impedirá ao Chile de jogar como anfitrião no estádio Nacional pelo restante das eliminatórias, já que a 'Roja' não poderá enfrentar em março a Venezuela no local, onde tradicionalmente sedia seus jogos.

"Vamos esgotar todas as instâncias de apelação que nos permite o regulamento", declarou Arturo Salah, presidente da federação chilena.

O Chile jogará como anfitrião contra o Paraguai, em agosto, e Equador, em Outubro, duelos que seriam disputados no estádio Monumental de Colo Colo, assim como a partida contra a Venezuela.

A punição, que também inclui uma multa de 28.000 euros, é uma resposta aos "cantos homofóbicos da torcida local, que já haviam sido punidos em incidentes similares ocorridos na fase preliminar da Copa do Mundo", como na última partida contra o Uruguai (3-1), em novembro.

"Nos puniram pelas mesmas coisas que nos puniram anteriormente. Transmitimos nossa mensagem de maneira bastante persistente, mas deu pra ver que isso não basta e que devemos mudar a conduta" de nossos torcedores, lamentou Salah.

O Chile aparece na 4ª colocação das eliminatórias para a Copa do Mundo-2018 com 20 pontos. O próximo confronto será contra a Argentina em Buenos Aires, em março.

UOL Cursos Online

Todos os cursos