Esporte

Maradona: Copa do Mundo com 48 equipes é uma 'ideia fantástica'

09/01/2017 15h29

Zurique, Suíça, 9 Jan 2017 (AFP) - A lenda do futebol argentino, Diego Maradona, afirmou, nesta segunda-feira, que a proposta do presidente da FIFA de aumentar o número de equipes participantes na Copa do Mundo é uma "ideia fantástica".

"Acho uma ideia fantástica. Isso vai dar mais possibilidades para países que nunca alcançaram o nível para esta competição", declarou Maradona depois de um jogo disputado na sede da FIFA, às vésperas de um voto crucial para a ampliação do torneio a partir do Mundial de 2026.

A FIFA vai se pronunciar na terça-feira sobre a proposta do presidente Gianni Infantino, que apoia um formato com 48 times, divididos 16 grupos de três. O formato atual tem 32 seleções.

Segundo Infantino, o formato aumentaria o interesse no campeonato, oferecendo a possibilidade para mais países se classificarem e aumentando o dinheiro para a produção do evento.

A AFP teve acesso exclusivo a um informe confidencial da FIFA, que afirma que o aumento no número de equipes significaria um acréscimo de 640 milhões de dólares nas contas.

Maradona ainda respondeu às suposições de que um torneio com 48 times diminuiria o nível dos jogos: "Pelo contrário, a qualidade não cairá. Seria um torneiro com mais futebol".

Outras vozesPara o ex-jogador da seleção francesa, David Trezeguet, campeão do mundo em 1998, o Mundial com 48 times "é uma linda ideia".

"Existem muitas soluções para encontrar. Mas é verdade que isso pode dar mais possibilidades para alguns países e sobretudo para os jogadores que nunca puderam jogar essa competição tão bonita", afirmou o ex-atacante.

Mas existem muitas dúvidas sobre o novo formato. O alemão Karl-Heinz Rummenigge, presidente da forte Associação de Clubes Europeus (ECA), acredita que o calendário dos jogadores já está muito carregado. Outros questionam as previsões financeiras da FIFA, já que dois grandes patrocinadores que saíram não foram substituídos.

Muitos ex-jogadores, como o francês Marcel Dasailly, o argentino Gabriel Batistuta e o suíço Stéphane Chapuisat, reforçaram o coro contrário a mudança, nesta segunda-feira em Zurique. Infantino também prometeu que eles teriam mais pesos nas decisões tomadas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo