Esporte

Murray afirma não precisar mais apelar para o "bloqueio mental"

10/01/2017 16h07

Londres, 10 Jan 2017 (AFP) - "Eu não penso mais em fazer bloqueio mental neste momento, tenho a impressão de que isso ficou no passado", afirmou o tenista número 1 do mundo, o britânico Andy Murray, que se prepara para disputar o Aberto da Austrália, torneio em que foi derrotado cinco vezes na final.

"Eu vou lá e dou o meu melhor a cada vez. Se fizer isso de novo, não vou considerar que falhei aqui (em Melbourne) ou pensar algo negativo", explicou o escocês de 29 anos, em entrevista ao jornal britânico Times, ao questionado sobre as táticas mentais que usava para superar as duras derrotas do início da carreira.

Murray iniciou a nova temporada com uma derrota na final do torneio de Doha diante do sérvio Novak Djokovic, tenista que o britânico havia dominado no fim da última temporada e destronado do posto de número 1 do mundo.

Andy Murray viveu um ano de 2016 repleto de conquistas, com título em Wimbledon e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, mas o ano havia começado com uma quinta derrota na final do Aberto da Austrália, após as decepções em 2010, 2011, 2013 e 2015.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo