Esporte

Venda do Milan para chineses é adiada para fim de março

AP Photo/Antonio Calanni
Silvio Berlusconi deu aval à transação em agosto de 2016 Imagem: AP Photo/Antonio Calanni

Da AFP, em Roma

01/03/2017 14h05

A venda do Milan para investidores chineses, que deveria ser concretizada nesta sexta-feira, pode ser adiada para o fim de março, segundo fontes próximas à AFP.

"O lado chinês pediu para adiar a assinatura por um mês. Isso seria possível com o pagamento de uma nova transferência de 100 milhões de euros", indicou a fonte.

Silvio Berlusconi, presidente do time desde 1986, deu aval positivo para a transação em agosto de 2016. O valor da compra foi acertado em 740 milhões de euros, relativo à 99% das ações do time e dos quais 220 são dívidas.

Segundo a imprensa italiana, o grupo de empresários chineses, que já desembolsou 200 milhões, está com dificuldades para cumprir o acordo já que um dos investidores saiu do grupo.

O jornal La Repubblica afirma que um deles deveria aplicar entre 80 e 100 milhões de euros e deixou o grupo porque não conseguiu permissão para movimentar o dinheiro fora da China.

"Parece piada, uma dessas que não te faz rir", comentou o jornal esportivo Gazzetta dello Sport.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo