Esporte

Neymar lidera Barcelona em vitória histórica contra PSG na Champions

08/03/2017 19h20

Barcelona, 8 Mar 2017 (AFP) - O Barcelona, que tinha perdido por 4 a 0 no jogo de ida, conseguiu a virada história no Camp Nou, depois de vencer o Paris Saint-Germain por 6 a 1, nesta quarta-feira, e avançou às quartas de final da Liga dos Campeões.

Os catalães precisavam fazer 4 a 0 para levar o jogo para os pênaltis e nenhuma equipe tinha conseguido tal façanha na história da Champions. O Barça ainda tinha pela frente o PSG, que não perdia por 4 a 0 desde abril de 2010 e estava invicto há 16 partidas.

Mas números não são suficientes para parar o time comandado por Luis Enrique, que quebrou todos os prognósticos e colocou em campo um time pronto para fazer história.

A partida foi marcada por polêmicas de arbitragem, como no lance do pênalti do quinto gol e na não marcação de penalidade para os parisienses, quando o argentino Javier Mascherano cortou cruzamento rasteiro com a mão.

O sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões vai ser realizado na sexta-feira, dia 17 de março, e as partidas vão ser disputadas em abril.

- Tudo ou nada -O jogo começou com o Barcelona pressionando e o PSG com todos os jogadores atrás da linha da bola. E os catalães não podiam esperar um início tão bom quanto o que aconteceu.

Logo aos 3 minutos do primeiro tempo, o uruguaio Luis Suárez venceu disputa pelo alto, depois de um bate-rebate na área dos parisienses, e mandou para dentro.

O Barça pressionava muito e os franceses não conseguiam ter a bola. Os catalães tentavam ligações diretas, buscando o trio ofensivo MSN, principalmente o camisa 9.

Na primeira chegada dos visitantes, aos 10 minutos, polêmica de arbitragem. O alemão Julian Draxler entrou na área pela esquerda e cruzou, mas Mascherano deu um carrinho para cortar e a bola bateu no braço. Pênalti não marcado pelo juiz.

Aos 17 minutos, Neymar recebeu pelo lado esquerdo e arriscou de fora da área. O chute tirou tinha da trave e o Camp Nou foi a loucura com a chance, que seria um golaço. O craque era uma das melhores opções da equipe e iniciou muitas jogadas de perigo em cima de Meunier.

Depois do susto inicial, o PSG tentou jogadas de contra-ataque, explorando a velocidade do brasileiro Lucas Moura e de Draxler. No duelo de centroavantes, o uruguaio Edinson Cavani estava menos participativo que o compatriota Suárez.

Quando parecia que o PSG tinha se encontrado na partida e conseguia marcar o ataque catalão, veio o imprevisível e colocou fogo no jogo. Iniesta tabelou com Suárez e a bola parecia sair pela linha de fundo.

Enquanto o brasileiro Marquinhos protegia a jogada, o meia ressurgiu roubando a bola, tocou para o meio de calcanhar e contou com a sorte para fazer o segundo gol, aos 40 minutos, com a ajuda do lateral Layvin Kurzawa, que empurrou contra a própria meta.

Com o resultado parcial, o Barça precisava de mais dois gols na segunda etapa para conseguir o empatar a eliminatória e levar o jogo para os pênaltis.

- Neymar escreve história -Na volta do intervalo, o Barcelona não tinha nada a perder e foi com todas as forças em busca dos gols que faltavam.

Aos três minutos, Iniesta tocou para Neymar nas costas de Meunier, que quando tentava se recuperar escorregou e caiu em cima do brasileiro. O árbitro pensou duas vezes, mas marcou o pênalti para os catalães.

Messi foi para a cobrança e encheu o pé no canto esquerdo, fazendo o terceiro da partida, aos 5 minutos, e o 94º na história da Liga dos Campeões. O craque argentino é o artilheiro deste edição, com 11 gols.

Na jogada seguinte, o PSG tentou reagir e Cavani quase fez para os visitantes aos 6. Depois de sofrer toda partida com Neymar, Meunier deu um chapéu no brasileiro e cruzou para o uruguaio, que deu um carrinho e acertou a trave de Ter Stegen.

O PSG era pressionado a todo instante pelo Barça e esperava ansioso uma oportunidade para fazer um gol e colocar a pressão de volta nos ombros dos espanhóis. Aos 17 minutos, Cavani teve sua segunda chance na partida e não perdoou.

Depois de lançamento para área, Kurzawa escorou para o meio e o artilheiro uruguaio encheu o pé, sem chances para o arqueiro alemão. Com o gol fora de casa, os catalães precisavam fazer mais três para conseguir a classificação.

Os visitantes ainda tiveram a chance de liquidar a partida logo depois, aos 19 minutos, quando Draxler deixou Cavani na cara do gol para marcar o segundo. O artilheiro bateu no canto e Ter Stegen esticou o pé e salvou o Barça.

Aos 43 da segunda etapa, Neymar tentou iniciar a reação dos catalães e fez o quarto gol, em bela cobrança de falta.

Dois minutos depois, Suárez se jogou na área em disputa de bola com Marquinhos. O juiz estava distante da jogada e aprontou pra marca da cal. Neymar não se escondeu, chamou a responsabilidade e fez o quinto gol catalão, o da esperança, aos 45 da segunda etapa.

O árbitro deu cinco minutos de acréscimo e o inacreditável aconteceu.

No último minuto do jogo, com todos jogadores dentro da área do PSG, inclusive o goleirão Ter Stegen, Neymar lançou, a zaga fez a linha de impedimento e Sergi Roberto apareceu sozinho para fazer o gol da classificação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo