Esporte

Monaco elimina City de Guardiola e vai às quartas da Champions

15/03/2017 19h07

Mônaco, 15 Mar 2017 (AFP) - O Monaco derrotou o Manchester City por 3 a 1 em casa, nesta quarta-feira na partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, e se classificou às quartas de final da competição, com direito a gol do brasileiro Fabinho.

Na terça-feira, Leonardo Jardim, técnico do Monaco, já havia profetizado na coletiva de imprensa pré-jogo: "Vamos precisar de três gols para nos classificar". Ele tinha toda a razão

Com um primeiro tempo de tirar o chapéu, o Monaco abriu 2 a 0, com gols de Kylian Mbappé, aos 7 minutos de jogo, e Fabinho, aos 28, mas viu o City diminuir na segunda etapa com o alemão Leroy Sané, aos 25.

O gol ia dando a vaga para o City, que havia vencido a partida de ida por 5 a 3 em Manchester.

Precisando balançar as redes mais uma vez para mandar os comandados de Pep Guardiola de volta para casa, o Monaco encontrou a salvação aos 31 minutos com Tiemoué Bakayako, de cabeça.

Pela primeira como técnico, Guardiola, ex-treinador de Barcelona (2008-2012) e Bayern de Munique (2013-2016), foi eliminado antes das semifinais da Liga dos Campeões.

Já o Monaco chega às quartas de final da principal competição continental pela segunda vez em três anos. Na temporada 2014-15, os monegascos foram eliminados pela Juventus (1-0, 0-0) nesta fase da competição.

O adversário do Monaco por uma vaga nas semifinais será definido em sorteio nesta sexta-feira, em Nyon, na Suíça.

- Monaco atropela -Como no festival de gols em Manchester, quando o time de Guardiola venceu por 5 a 3 em partida emocionante, o duelo no Principado começou a mil por hora, com o Monaco pressionando a saída de bola do City, enquanto os ingleses apostavam na velocidade do trio de ataque De Bruyne, Sané e Aguero para contra-atacar.

A intensidade do jogo francês, porém, foi acuando o City, que, certamente pela influência ofensiva da filosofia de seu técnico, não conseguiu armar uma retranca sólida.

Com 5 minutos de jogo, o Monaco dominava o jogo completamente e a velocidade de seus jovens valores, como Lemar, Mendy, Bernardo Silva e principalmente Mbappé, joia do clube apenas 18 anos e responsável por marcar os gols na ausência do lesionado colombiano Radamel Falcao.

A revelação do Monaco não decepcionou e teve a primeira grande chance de abrir o placar logo aos 6 minutos, quando apareceu livre diante do gol do City, mas chuto encima do goleiro Willy Caballero.

No minuto seguinte, Mbappé não perdoou.

No escanteio que seguiu, Mendy invadiu a área e chutou forte, mas a bola foi travada por Stones. No rebote, Bernardo Silva cruzou rasteiro e Mbappé apareceu para colocar o pé e desviar a bola para as redes.

Cobiçado pelos grandes clubes do continente, Mbappé provou novamente estar vivendo fase esplendorosa, anotando seu 11º gol nas últimas 11 partidas, em todas as competições.

O gol animou ainda mais o agressivo time francês, que seguiu mandando no jogo, enquanto o City tentava em vão armar um contra-ataque.

Aos 28, veio o segundo gol do Monaco, que lhe valia a vaga nas quartas de final. Mbappé começou a jogada pela esquerda e tocou para Lemar. O rápido meia enxergou Mendy escapando pela ponta e lançou o lateral, que ergueu a cabeça e cruzou rasteiro, na medida para Fabinho, na marca do pênalti, fuzilar as redes inglesas.

O domínio do time da casa era tanto que nem o segundo gol sofrido, sinônimo de eliminação, foi capaz de sacudir o sonolento City. Com isso, o goleiro do Monaco, Subasic, foi um mero espectador da partida no primeiro tempo.

- City reage, mas é eliminado -No segundo tempo, o Monaco acabou sofrendo mais que o esperado por não ter aproveitado com mais gols o amplo domínio do jogo.

Após a bronca de Guardiola no intervalo, o City resolveu dar as caras e começou a agredir o gol francês, perdendo chances claras com Aguero, aos 17 e 23 minutos, e Sané, aos 11 e 21 minutos.

De tanto bater, o City acabou furando a defesa do Monaco com um golzinho salvador, pelo menos momentaneamente.

Aos 25, De Bruyne lançou Sterling, que passou por Mendy e chutou forte, obrigando Subasic a fazer boa defesa. No rebote, Sané ganhou na velocidade da marcação e mandou para o gol sem goleiro.

O City continuou melhor, mas seu ponto fraco, o sistema defensivo, acabou falhando novamente. Desta vez, a falha significou a eliminação precoce na Champions.

Aos 31, Lemar alçou uma falta na área do City e Bakayoko, totalmente sem marcação, cabeceou forte para o gol, sem chances para Caballero.

Nos 15 minutos finais, o City tentou correr atrás do prejuízo, mas o desespero acabou facilitando a vida da zaga monegasca, principalmente do zagueiro brasileiro Jemerson, ex-Atlético Mineiro, que anulou Aguero e ganhou a maioria das divididas aéreas, garantindo a classificação francesa.

am

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo