Esporte

Cavani e Neymar voltam a medir forças em duelo pelas eliminatórias

22/03/2017 14h14

Montevidéu, 22 Mar 2017 (AFP) - Dois dos melhores atacante do mundo, Edinson Cavani e Neymar, voltarão a medir forças em um clássico do futebol sul-americano, no duelo Uruguai-Brasil pelas eliminatórias para a Copa do Mundo-2018, após a espetacular virada do Barcelona do brasileiro sobre o Paris Saint-Germain do uruguaio.

Com o fantasma dos seis gols que o clube espanhol marcou sobre o PSG na partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, a partida desta quinta-feira entre essas seleções históricas servirá de cenário para o reencontro dos dois fantásticos atacantes.

O Uruguai não contará com Luis 'Pistoleiro' Suárez, companheiro de Neymar no Barcelona, e com o goleiro titular Fernando Muslera, ambos suspensos por acúmulo de cartões.

Já o Brasil chega para o confronto vivendo grande fase, liderando as eliminatórias regionais para a Copa do Mundo da Rússia, com um Neymar que vem conseguindo cada vez mais apresentar na seleção o mesmo futebol do Barça.

Autor de dois gols na partida contra o PSG, Neymar é a arma principal do Brasil para a difícil partida contra o aguerrido Uruguai, vice-líder das eliminatórias.

Os uruguaios têm 23 pontos, quatro a menos que o adversário desta quinta-feira. Na partida de ida, disputada em Recife em março do ano passado, Brasil e Uruguai empataram em 2 a 2.

- Missão Neymar -Como parar o astro do Barcelona? Esta pergunta foi frequentemente feita no Complexo Celeste, sede das seleções uruguaias, localizada a 35 km de Montevidéu, em um momento em que o Uruguai iniciava seus treinos de cara para o confronto com os comandados de Tite, nesta quinta-feira, e contra o Peru, na próxima terça.

O técnico do Uruguai, Oscar Tabárez, que comanda a equipe há 11 anos e se tornou o treinador com maior número de jogos à frente de uma seleção na história do futebol, foi eloquente sobre sua forma de encarar os jogos e sobre Neymar.

Primeiro, Tabarez destacou o jogo coletivo do Brasil, que, segundo ele, vale mais que as "individualidades".

E sobre como parar Neymar... "Se tivesse a fórmula, não falaria", respondeu sorridente a um jornalista em coletiva de imprensa na segunda-feira.

"É preciso estudar o que (Neymar) faz, quais são seus hábitos, que todos os jogadores têm", continuou.

Tabárez evitou centrar a análise em Neymar e afirmou que Willian, meia do Chelsea, é quase tão importante quanto o craque do Barcelona.

"Não acredito que Willian, no que traz ao time, esteja tão atrás de Neymar", resumiu.

Por outro lado, o zagueiro Sebastián Coates, do Sporting de Portugal, declarou que a equipe "terá máxima concentração" com Neymar, mas principalmente "com o Brasil no geral".

Para o técnico da Celeste, será fundamental "a maneira de dar cobertura ao jogador que vai enfrentar Neymar ou Willian no um contra um".

- Cavani lidera o ataque - Cavani reconheceu na terça-feira, em coletiva de imprensa, que a partida contra os brasileiros representa um enorme desafio, já que, com a ausência de Suárez, ele precisará ser a grande referência do ataque uruguaio.

"Entraremos em campo com a mesma motivação de cada partida das eliminatórias", continuou.

"Sabemos que jogamos em casa e tentaremos dar tudo para que tudo aconteça como queremos e buscar nosso primeiro objetivo, que é ganhar".

O atacante do PSG -que se confessou "machucado" pela derrota contra o Barcelona- precisará mostrar toda sua capacidade de goleador para desequilibrar a zaga brasileira e, para isso, especula-se que terá como companheiro de ataque Diego Rolan, atacante do Bordeaux.

Tendo isto em vista, os dois países se aprontam para disputar um dos clássicos do futebol mundial.

A partida, chamada de "histórica" por Tabárez, terá lugar em um cenário também marcado pela história do futebol: o estádio Centenário de Montevidéu, sede da primeira Copa do Mundo, em 1930, vencida pela seleção local.

A partida ficará sob responsabilidade do árbitro argentino Patricio Loustau.

- Prováveis escalações:

Uruguai: Martín Silva - Mathías Corujo, Sebastián Coates, Diego Godín, Gastón Silva - Maximiliano Pereira, Egidio Arévalo Ríos, Carlos Sánchez, Cristian Rodríguez - Edinson Cavani e Diego Rolan. T: Óscar Tabárez.

Brasil: Alisson - Dani Alves, Miranda, Marquinhos, Marcelo - Willian, Fernandinho, Paulinho - Philippe Coutinho, Neymar e Roberto Firmino. T: Tité.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo