Esporte

"Mão de Deus": os gols históricos que escaparam da vídeo-arbitragem

29/03/2017 15h28

Paris, 29 Mar 2017 (AFP) - Um gol foi anulado e outro validado com a assistência da vídeo-arbitragem durante o amistoso entre França e Espanha (2-0), na terça-feira. Segue uma lista de gols históricos, válidos ou não, que poderiam ter tido outro fim caso a tecnologia já tivesse sido implementada no futebol.

. Hurst, o travessão e a linha30 de julho de 1966, em Londres

Inglaterra - RFA 4-2 na prorrogação (Final da Copa do Mundo-1966)

As duas seleções disputam a prorrogação (2-2), no momento em que um chute do atacante inglês Geoff Hurst acerta o travessão. A bola cai em cima da linha, ou atrás, ou na frente... O árbitro suíço Gottfried Dienst consulta seu auxiliar soviético e decide validar o gol. Hurst marcaria ainda seu terceiro gol na partida, ajudando a Inglaterra a conquistar sua primeira e única taça de campeã do Mundo.

. A "Mão de Deus"22 de junho de 1986, no Mexico

Argentina - Inglaterra 2-1 (Quartas de final da Copa do Mundo-1986)

Aos 6 minutos do segundo tempo, Diego Maradona e Jorge Valdano tentam tabelar, mas a bola é cortada por um zagueiro inglês e sobe. Na entrada da pequena área, Maradona, na disputa com o goleiro inglês Peter Shilton, marca o gol com a mão, mas o arbitro tunisiano Ali Bennaceur não vê a irregularidade e confirma o gol. "Esse gol foi marcado um pouco com a cabeça e um pouco com a mão de Deus", afirma após a partida o histórico camisa 10 da Argentina. Quatro minutos depois, Maradona marcaria um dos mais bonitos gols da história do futebol, saindo do meio de campo e driblando metade do time inglês para dar a vitória à Argentina.

. Sul-coreanos beneficiados22 de junho de 2002, em Gwangju

Coreia do Sul - Espanha 0-0 no tempo regulamentar e prorrogação, 5-3 nos pênaltis (Quartas de final da Copa do Mundo-2002)

No começo da prorrogação, Fernando Morientes marca um gol de cabeça, mas o árbitro anula o lance devido à marcação de seu auxiliar, que afirma que a bola saiu pela linha de fundo antes do cruzamento de Joaquin, uma decisão que ninguém entendeu. Na televisão, o replay confirma que a bola não chegou nem perto de sair. O mesmo Joaquim ainda perderia seu pênalti nas cobranças alternadas. A Coreia do Sul, país-sede daquela Copa do Mundo, já havia eliminado a Itália, nas oitavas de final (2-1), em jogo repleto de polêmicas e erros de arbitragem.

. A mão de Thierry Henry18 de novembro de 2009, em Saint-Denis

França - Irlanda 1-1 na prorrogação (Repescagem das eliminatórias para a Copa do Mundo-2010)

A França, vencedora do jogo de ida, na Irlanda (1-0), disputa a prorrogação da partida de volta devido ao gol de Robbie Keane para os irlandeses. Aos 103 minutos, Thierry Henry controla uma bola duas vezes com a mão e cruza para William Gallas, que anota o gol da classificação francesa de cabeça. O árbitro sueco Martin Hansson não viu nada. A classificação dos Bleus do técnico Raymond Domenech inicia um turbilhão midiático e político ao redor de Henry, acusado de má-fé. O episódio também acentuou a desarmonia entre o público e a equipe francesa, que acabaria em uma vexaminosa eliminação na fase de grupos na Copa da África do Sul-2010.

. Festival na África do Sul20 de junho de 2010, em Joanesburgo

Brasil - Costa do Marfim 3-1 (Fase de grupos da Copa do Mundo-2010)

Luis Fabiano marca seu segundo gol com um forte voleio, após uma bela ação individual, na qual deu um chapéu nos defensores marfinenses Didier Zokora e Siaka Tiéné. Mas, involuntariamente ou não, o atacante brasileiro dominou a bola com a ajuda dos braços. O árbitro francês Stéphane Lannoy não viu e validou o lance.

27 de junho de 2010, em Bloemfontein

Alemanha - Inglaterra 4-1 (Oitavas de final da Copa do Mundo-2010)

Este foi o lance decisivo que obrigou a Fifa a acelerar a implementação da tecnologia de linha de gol, que acabaria sendo usada pela primeira vez na Copa seguinte, no Brasil. Frank Lampard, em chute da entrada da área, acredita ter empatado a partida em 2 a 2 aos 38 minutos de jogo, já que a bola claramente ultrapassou a linha de gol após bater no travessão de Manuel Neuer. O árbitro uruguaio Jorge Larrionda, porém, leva os ingleses à loucura ao afirmar erroneamente que não foi gol. A Alemanha acabou vencendo a partida por 4 a 1.

27 de junho de 2010, em Joanesburgo

Argentina - México 3-1 (Oitavas de final da Copa do Mundo-2010)

Carlos Tevez, em posição de impedimento, abre o placar de cabeça, após receber passe de Lionel Messi, aos 26 minutos de jogo. Um erro de arbitragem bastante comum no futebol. Só que, alguns segundos depois, os dois telões gigantes do estádio mostram o replay do lance e escancaram o erro. Os jogadores mexicanos também viram as imagens e correm para cima do árbitro italiano, Roberto Rosetti, e seu auxiliar, que não ergueu a bandeira. Os dois homens conversam por um longo tempo, mas acabam validando o gol.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo