Esporte

Choque de opostos entre poderoso São Paulo e humilde Defensa na Sul-Americana

04/04/2017 15h48

Buenos Aires, 4 Abr 2017 (AFP) - A primeira fase da Copa Sul-Americana colocará frente a frente nesta quarta-feira o modesto clube argentino Defensa y Justicia, que estreia em competições internacionais, e o poderoso São Paulo.

Apesar do enorme favoritismo, devido a sua história e longa lista de troféus internacionais conquistados, o São Paulo precisará tomar cuidado com um adversário modesto de origem e de nomes, mas que vem mostrando uma rápida evolução desde que subiu à 1ª divisão argentina.

Defensa y Justicia é um dos numerosos clubes com sede na periferia sul de Buenos Aires e é conhecido como o 'Falcão', apelido que surgiu há 35 anos, quando começou a ser patrocinado por uma empresa de transportes com esse nome em espanhol (Halcón).

O Defensa y Justicia, por muito anos um protagonista da 2ª divisão argentina, subiu para a elite do futebol do país em 2014, com um elenco comandado por Diego Cocca, hoje técnico do tradicional Racing.

Fundado em 1935, o clube é um dos poucos a ter disputado todas as divisões, incluindo a Primera D (amadora), e se classificou à Copa Sul-Americana como oitavo colocado do Campeonato Argentino de 2016, com 30 equipes.

Atualmente, o Falcão aparece na parte de baixo da tabela do Campeonato Argentino, na 22ª colocação, em meio a um início de temporada irregular e vindo de duas derrotas consecutivas.

Na última rodada, fez jogo duro na Bombonera com o líder Boca Juniors, mas acabou perdendo o jogo por 1 a 0.

- São Paulo desfalcado -Do lado brasileiro, o Tricolor, comandado por seu ex-goleiro e eterno ídolo Rogério Ceni, vem de vitória por 2 a 0 sobre o Linense, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, com direito a gol do atacante argentino Lucas Pratto, que terá depositadas em si as esperanças da torcida.

O São Paulo viaja a Buenos Aires com três desfalques certos: Wesley, o uruguaio Diego Lugano e Maicon, que pagam as suspensões pelas expulsões nas semifinais da Copa Libertadores-2016, contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

A partida será disputada no estádio La Fortaleza, do Lanús. O trio de arbitragem é venezuelano e conta com o árbitro Jesús Valenzuela e os auxiliares Luis Sánchez e Tulio Moreno.

A partida estava prevista inicialmente par ser disputada na quinta-feira, dia 6 de abril, mas foi antecipada em um dia devido à greve geral prevista para esse dia contra a política econômica do governo do presidente da Argentina, Mauricio Macri.

- Prováveis escalações:

Defensa y Justicia: Gabriel Arias - Ignacio Rivero, Hugo Silva, Mariano Bareiro, Alexander Barboza e Rafael Delgado - Leonel Miranda, Jonás Gutiérrez e Gonzalo Castellani - Nicolás Stefanelli (ou Juan Kaprof) e Agustín Bouzat. Técnico: Sebastián Beccacece.

São Paulo: Renan - Julio Buffarini, Lucão, Rodrigo Caio e Júnior Tavares - Jucilei, Thiago Mendes e Cícero - Wellington Nem (ou Thomaz), Luiz Araújo e Lucas Pratto. Técnico: Rogerio Ceni.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo