Esporte

Fernando Alonso não disputará o GP de Mônaco para competir nas 500 Milhas de Indianápolis

12/04/2017 12h51

Londres, 12 Abr 2017 (AFP) - O piloto de Fórmula 1 Fernando Alonso não disputará o Grande Prêmio de Mônaco para poder competir nas 500 Milhas de Indianápolis, anunciou nesta quarta-feira a escuderia do espanhol, McLaren-Honda.

"No dia 28 de maio de 2017 a McLaren participará com um carro na 101ª edição das 500 Milhas de Dianopolinos", explica a equipe em um comunicado.

O texto informa que o carro será pilotado por Alonso, duas vezes campeão mundial da F1.

A McLaren ainda não anunciou quem substituirá Alonso no GP de Mônaco, uma das principais etapas da F1, que este ano acontece no mesmo dia das 500 Milhas de Indianápolis.

Um dos possíveis substitutos é o britânico Jenson Button, outro ex-campeão mundial de Fórmula 1, que permanece vinculado contratualmente a McLaren como embaixador da escuderia após sua aposentadoria ano passado.

Alonso vai disputar as 500 Milhas com um Honda Andretti, carro da McLaren na prova - uma das mais famosas do mundo. De acordo com o piloto e a equipe, o GP de Mônaco será o único que ele perderá na temporada da F1.

Campeão mundial de Fórmula 1 em 2005 e 2006, o espanhol deseja participar na 'Indy 500' para tentar completar a tríplice coroa do automobilismo, com vitórias em Mônaco, Indianápolis e nas 24 Horas de Le Mans.

O único piloto que conseguiu a façanha foi o britânico Graham Hill que, assim como Alonso, também conquistou em duas ocasiões o Mundial de F1.

"É um desafio duro, mas estou preparado. Não sei quando vou correr em Le Mans, mas um dia eu pretendo fazer. Tenho apenas 35 anos, tenho bastante tempo para isso", afirmou Alonso.

- Pouca experiência -O espanhol, que tem contrato com a McLaren até o fim desta temporada, vive momento difícil na Fórmula 1. Alonso ainda não pontuou nas duas primeiras corridas do ano, na Austrália e na China, e o carro está longe de competir pelas primeiras posições.

"Sei que tenho muitas coisas para aprender. Vou voar para Indianápolis depois do GP da Espanha, em Barcelona", acrescentou o veterano.

A McLaren volta às 500 milhas, depois de 38 anos de ausência. "Estou especialmente feliz de conseguir voltar à Indianápolis", indicou o americano Zak Brown, novo diretor executivo da McLaren Technology Group.

A escuderia de Woking vai se juntar com a Andretti Autosport team, quatro vezes campeã da 500 milhas, em 2005, 2007, 2014 e 2016.

"A 500 milhas é a única corrida da Indycar que vamos participar neste ano, mas é possível que a gente repita nos próximos anos. É possível que a McLaren entre plenamente na Indycar em algum momento", especificou Mansour Ojjeh, diretor do comitê executivo da McLaren Technology Group.

"Do mesmo jeito, podemos também participar das 24 horas de Le Mans um dia. Mas para ser claro, ainda não temos nada definido", acrescentou.

Michael Andretti, ex-campeão da Indycar e chefe da Andretti, acredita que Alonso pode repetir o sucesso de Alexander Rossi, que venceu a 100ª edição em sua primeira participação. "A falta de experiência não me preocupa", relevou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo