Esporte

CR7 decide clássico e Real coloca um pé na final da Liga dos Campeões

02/05/2017 18h05

Madri, 2 Mai 2017 (AFP) - Em noite iluminada de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid venceu o clássico contra o Atlético de Madri por 3 a 0, nesta terça-feira, e deu passo importante na busca pelo bi-campeonato inédito da Liga dos Campeões.

CR7 marcou os três gols da equipe e chegou aos 104 gols na história da competição. Ronaldo também se tornou o jogador que mais balançou as redes nas semifinais do torneio, com 13 gols apenas nesta fase da eliminatória. Pelo Real, balançou as redes 87 vezes em 87 jogos na competição continental.

O duelo entre as equipes já é frequente na Liga dos Campeões. É o quinto Derby madrilenho na história da competição e o quarto confronto consecutivo entre as equipes, com ampla vantagem para os merengues.

O Real venceu os duelos nas duas finais em 2014 e 2016, levantando o 10º e 11º títulos sobre o rival. Enquanto isso, o Atlético ainda busca o primeiro troféu na história da competição, depois de bater na trave duas vezes.

Mas o verdadeiro desejo do Real é quebrar uma marca inédita na Europa: ser bicampeão da Champions. Na era moderna da competição, nenhum clube conseguiu o feito. Só o Milan ergueu o troféu duas vezes seguidas, em 1989 e 1990, ainda com nome de Taça dos Campeões da Europa.

- Domínio merengue -Com a lesão do galês Gareth Bale, o francês Zinedine Zidane optou por escalar Isco como quarto homem de meio campo. O argentino Diego Simeone tinha dúvidas na lateral direita e colocou o jovem compatriota Lucas Hernández para substituir Juanfran Torres.

Depois do apito inicial, os Colchoneros tentaram segurar mais a bola nos cinco primeiros minutos, mas rapidamente os comandados de Zidane recuperaram a bola e passaram a dominar a partida.

A primeira jogada de grande perigo veio aos 6 minutos do primeiro tempo. Carvajal infiltrou pela direita tabelando com Isco e bateu cruzado. O esloveno Jan Oblak salvou o chute à queima-roupa.

A pressão inicial surtiu efeito e aos 10 minutos os merengues abriram o placar. Em nova jogada pela direita, o brasileiro Casemiro pegou rebote da zaga e chutou cruzado para o gol. O volante pegou mal na bola, mas o português Cristiano Ronaldo estava bem posicionado e completou de cabeça, na entrada da pequena área.

Como sempre nos duelos entre as equipes, a jogada pelo alto foi um dos pontos fortes da partida, principalmente pelo lado do Real. Aos 15 minutos, Oblak fez linda defesa e salvou cabeçada de Varane, depois de cobrança de escanteio.

O Atlético começou a tentar equilibrar o jogo no meio de campo só a partir dos 25 minutos. Mas ainda faltava capacidade de criação e os Colchoneros não conseguiam furar o bloqueio merengue. Griezmann, Carrasco e Gameiro pouco tocavam na bola e o tradicionalmente forte esquema defensivo de Simeone não se encontrou na primeira etapa.

As únicas tentativas do Atlético foram com Gameiro, aos 16, mas Keylor Navas saiu bem nos pés do atacante, e com o zagueiro uruguaio Godin, em jogada ensaiada de bola parada aos 32 minutos.

Enquanto isso, o Real tocava bem a bola e aos 28 minutos quase fez o segundo, com CR7 driblando e cruzando na área para Benzema, que armou uma meia bicicleta. A bola passou perto da trave.

O domínio de CR7 e companhia foi absoluto e na primeira etapa o Real chutou ao gol mais de 10 vezes, com posse de bola na casa dos 65%.

- CR7 decide -Na volta do intervalo, esperava-se um Atlético mais intenso e ofensivo, em busca de um gol fora de casa que pudesse fazer a diferença nas eliminatória. No entanto, a estratégia merengue se manteve e a forte marcação complicava o jogo Colchonero. Depois de 10 minutos, nenhum chute a gol das duas equipes.

Precisando do resultado, Simeone colocou Fernando Torres e Nicolás Gaitán em campo, pressionando a saída de bola em vez de esperar um possível contra-ataque. Porém, não se via a habitual intensidade da equipe de Cholo e o Real tocava a bola com tranquilidade, sem pressa, esperando um erro para fazer o segundo gol.

A estratégia deu certo e CR7 fez mais um, aos 28 minutos. Depois de pivô de Benzema e dividida com o brasileiro Filipe Luis na entrada da área, o maior artilheiro da história da Champions ajeitou o corpo e bateu forte para ampliar a vantagem.

Aos 39 minutos, o Santiago Bernabéu estava em festa gritando "Olé" a cada passe e batendo palmas até nos erros do time. A torcida motivou a equipe, que um minuto depois acelerou no contra-ataque e Lucas Vázquez foi até o limite do campo para cruzar rasteiro para trás. Casemiro deixou passar e Ronaldo recebeu livre para marcar um hat-trick na partida, chegando ao 104º gol na história da competição.

As equipes voltam a se enfrentar na partida de volta, dia 10 de maio, no Vicente Calderón. Vai ser o último Derby no estádio, já que o Atlético está finalizando as obras do novo Wanda Metropolitano.

A eliminatória está praticamente decidida. Para buscar a classificação, os comandados de Simeone precisam devolver o placar para levar o jogo para os pênaltis ou vencer por 4 a 0 para garantir a vaga na decisão, algo extremamente improvável contra um Real Madrid que conta com um Cristiano Ronaldo iluminado neste fim de temporada.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo