Topo

Esporte

Anulada punição a jogador que deixou campo após insultos racistas

05/05/2017 19h15

Roma, 5 Mai 2017 (AFP) - A suspensão de um jogo imposta ao meia ganês do Pescara Sulley Muntari, que deixou o campo de jogo do Cagliari no domingo depois de escutar insultos racistas, foi anulada, anunciou nesta sexta-feira a Federação Italiana de Futebol (FIGC).

Antes de abandonar o campo por vontade própria, Muntari se dirigiu ao árbitro para adverti-lo em relação aos gritos racistas, o que lhe valeu um cartão amarelo. Após deixar o gramado, recebeu outro cartão e foi expulso.

Segundo comunicado do comitê disciplinário do futebol italiano, Muntari foi suspenso por "duplo cartão por ter protestado ao diretor do jogo e por seu comportamento contra o regulamento, porque deixou o campo sem a autorização do diretor do jogo".

A punição acabou sendo anulada pela comissão de apelação da FIGC nesta sexta-feira, após escutar testemunho do árbitro Daniele Minelli e estimar que o caso é "particularmente sensível".

Desta forma Muntari, de 32 anos, poderá enfrentar o Crotone neste domingo.

Por outro lado, A entidade não puniu o Cagliari, ao considerar que os gritos racistas foram lançados "por cerca de 10 torcedores, quer dizer, menos de 1% dos ocupantes daquele setor" do estadio.

O FifPro, sindicato internacional de jogadores profissionais, pediu aos dirigentes do futebol italiano que "investiguem" o ocorrido e que "medidas fortes" sejam adotadas para lutar contra esse tipo de comportamento da torcida.

"O FifPro considera que o cartão amarelo dado a Muntari deve ser anulado. Ele tinha razão ao abordar o árbitro Daniele Minelli para explicar seus problemas e buscar uma solução", disse o sindicato.

bur-mw/syd/am

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte