Esporte

Fifa não vai renovar mandatos de presidentes da comissão de ética

09/05/2017 21h18

Manama, 10 Mai 2017 (AFP) - A Fifa decidiu, nesta terça-feira, que não vai renovar os mandatos dos presidentes da comissão de ética, o suíço Cornel Borbély e o alemão Hans-Joachim Eckert, segundo fontes próximas da entidade.

O conselho da Fifa se reuniu antes do congresso em Manama, no Bahrein, e preferiu nomear novos presidentes, que serão submetidos a voto das 211 federações que compõe a instância.

Eckert e Borbély se pronunciaram em comunicado e "lamentam esta decisão do conselho da Fifa", afirmando também que trata-se "de fato do fim dos esforços de reforma da Fifa".

"Os membros do conselho acreditam que a Fifa e a comissão de ética precisam de novos ares", informou fonte próxima da Fifa à AFP.

A colombiana Maria Claudia Rojas deve suceder Borbély na presidência do órgão de instrução, enquanto o grego Vassilios Skuris vai comandar o órgão de julgamentos, no lugar de Eckert.

Além disso, Eckert foi repreendido depois de se opor ao informe Garcia, que detalha esquema de corrupção na Fifa, segundo a mesma fonte.

Desde 2015 e o início do pior escândalo de corrupção da história da Fifa, a comissão de ética "conduziu 194 investigações", condenando "70 pessoas", lembraram Borbély e Eckert.

Segundo várias fontes, o presidente da Fifa Gianni Infantino teria relações tensas com a comissão de ética.

O órgão abriu uma investigação preliminar no começo do mandato de Infantino por comportamentos contrários ao código da Fifa, mas não deu continuidade ao caso.

- Casos de corrupção -A entidade também acusou Eckert de se opor à publicação do relatório Garcia, sobre a corrupção no seio da Fifa, segundo esta mesma fonte.

Alguns membros da Fifa afirmaram também que a comissão de ética havia "feito pouco em relação à corrupção até O FBI intervir", completou a fonte.

Desde maio de 2015 a Fifa sofre com o maior escândalo de corrupção de sua história, quando, às vésperas do congresso da entidade, vários dirigentes foram presos em seu hotel em Zurique, acusados de ter recebido milhões de dólares em subornos em contratos de marketing.

No total, 40 pessoas ficaram na mira da justiça norte-americana, na maioria deles dirigentes da Concacaf.

A comissão de ética da Fifa pronunciou diversas suspensões de longa duração ou até banimentos do futebol. O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, foi suspenso em 2015 por 8 anos por uma pagamento polêmico no valor de 1,8 milhão de euros a Michel Platini, que recebeu a mesma suspensão.

Após recursos no Tribunal Arbitral do Esporte, a punição de Platini foi reduzida para quatro anos, enquanto Blatter terá que cumprir seis anos de suspensão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo