Esporte

WTA não concorda com posição de Roland Garros sobre Sharapova

17/05/2017 17h14

Paris, 17 Mai 2017 (AFP) - O diretor geral da WTA, Steve Simon, se posicionou contra a decisão dos organizadores de Roland Garros, nesta quarta-feira, por não convidarem a russa Maria Sharapova após suspensão de 15 meses por doping.

"Não estou de acordo com os fundamentos da decisão da Federação Francesa de Tênis (FFT). Ela cumpriu a punição imposta pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS)", indicou Simon em comunicado.

"O programa de anti-doping no tênis constitui de um esforço conjunto realizado pelos organizadores do Grand Slam, WTA, ITF e ATP. Não tem sentido que um membro do programa anti-doping de tênis puna um jogador mais tempo do que as suspensões já tomadas", concluiu o diretor.

O presidente da FFT, Bernard Giudicelli, justificou sua decisão alegando que "existem convites para voltas após lesões, mas não existem convites para retornos depois de suspensão por doping", e que Sharapova "teria que recuperar seus títulos".

A ex-número 1 do mundo voltou a competir no início de abril, depois de 15 meses de suspensão por exame positivo para a substância Meldonium, em janeiro de 2016.

A classificação de Sharapova no ranking não permite que a tenista entre nos torneios de Grand Slam. A presença da russa depende do convite dos organizadores.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo