Esporte

Os homens chave do 33º título do Real Madrid

21/05/2017 18h21

Madri, 21 Mai 2017 (AFP) - Zinedine Zidane no timão, Sergio Ramos como capitão e Cristiano Ronaldo como o astro da equipe: essa foi a formação que levou o Real Madrid ao 33º título do Campeonato Espanhol eu sua história, neste domingo.

- Zidane mantém o rumo -"Sou eu que treino esse time, que tento conduzir o barco", falou Zidane, que foi capaz de quebrar a sequência de cinco anos sem levantar a taça da Liga.

O último título dos merengues foi em 2012 e agora, sob o comando do francês, a equipe espera conseguir levantar o doblete, com o título da Liga dos Campeões, dia 3 de junho, contra a Juventus.

Zizou conseguiu controlar as polêmicas sobre a falta de tempo de jogo de James Rodríguez e Isco, manejou as críticas ao trio ofensivo BBC (Bale-Benzema-Cristiano Ronaldo) e os boatos sobre transferências.

Com seu estilo, Zidane chegou aos quarto títulos como treinador, após vencer a Champions, a Supercopa da Europa e o Mundial de Clubes de 2016.

- CR7 mais relaxado -Pela primeira vez desde 2010, CR7 não ultrapassou a barreira dos 30 gols na Liga: o português terminou o ano com 25 gols, a 12 do artilheiro argentino Lionel Messi.

Ronaldo também não superou os 30 jogos na temporada, graças aos descansos dados por Zidane para poder contar com o atacante de 32 anos nos jogos decisivos.

No fim das contas, a estratégia do francês deu frutos e CR7 marcou 14 gols nos últimos 9 jogos, sendo oito gols nas quartas e semifinais da Liga dos Campeões.

- Ramos sempre decisivo -Ramos, com sete gols na temporada, terminou o ano com marca que muitos atacantes gostariam de ter.

O capitão madrilenho não se conformou em ser a proteção ao gol do costarriquenho Keylor Navas e foi decisivo nas jogadas de bola parada. Muitas vezes, Ramos tirou o Real Madrid de situações comprometedoras.

Durante toda temporada, os gols de Ramos deram 11 pontos ao time, nos últimos minutos dos jogos, como no empate em 1 a 1 no clássico contra o Barcelona, no Camp Nou.

- Reservas a postos -Administrar um grupo de mais de 20 jogadores é algo Zidane gosta mais do que tratar de formações táticas, como o próprio treinador já reconheceu.

O francês quer que cada jogador se sinta importante e, para isso, realizou um rodízio entre os atletas. A decisão deu resultados.

Não só os titulares terminaram a temporada bem fisicamente, mas os teoricamente reservas participaram ativamente dos resultados da equipe. O atacante Álvaro Morata, por exemplo, terminou a temporada com 20 gols marcados.

Sempre a postos quando o comandante Zidane pedia, Morata, James, Lucas Vázquez, Mateo Kovacic ou Danilo contribuíram com o título.

O Real Madrid terminou o Campeonato Espanhol com 20 jogadores com mais de 1.000 minutos de jogo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo