Esporte

Buffon deixa escapar provável última oportunidade

03/06/2017 19h10

Cardiff, Reino Unido, 3 Jun 2017 (AFP) - Gianluigi Buffon chegou à final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, neste sábado, com um sonho: levantar o troféu que falta em sua galeria, aos 39 anos, além de quem sabe beliscar a Bola de Ouro no fim da temporada.

Mas as esperanças foram devastadas pelo furacão Cristiano Ronaldo, que fez dois gols e liderou a vitória espanhola por 4 a 1.

Buffon contou que o prêmio individual era algo secundário e levantar a "Orelhuda", apelido carinhoso da taça da Champions, era o objetivo a ser alcançado.

Mas muitas vozes defenderam a chance de Buffon disputara Bola de Ouro, caso vencesse a final e fizesse boa atuação. O prêmio o colocaria no hall junto com o russo Lev Yashin, único goleiro a vencer o troféu de melhor jogador do ano.

No entanto, nenhuma das duas coisas aconteceram e CR7, motivado e em grande noite, tirou de vez as chances do arqueiro disputar a Bola de Ouro.

Ronaldo, por outro lado, foi decisivo e se colocou mais perto de vencer a quinta premiação em sua carreira, igualando o recorde do rival argentino Lionel Messi,

- CR7 favorito -O argentino, que venceu apenas a Copa do Rei nesta temporada, é carta fora do baralho na luta pelo sexto prêmio individual. CR7, por sua parte, também venceu a Liga Espanhola no mesmo ano, feito que o Real Madrid não conseguia desde 1958.

Buffon, que venceu a Copa do Mundo de 2006, ainda levou quatro gols na partida, assim como na final da Eurocopa de 2012, dois deles atrapalhados por desvios dos zagueiros. A equipe italiana foi dominada no segundo tempo e sofreu mais gols do que em toda a competição até ali. Eram apenas três gols vazados até o apito inicial da decisão.

Foi o terceiro vice-campeonato da Liga dos Campeões na carreira de Buffon. Antes, o goleiro foi superado nos pênaltis pelo Milan, em 2003, e depois por 3 a 1 pelo Barcelona, em 2015.

Buffon não conseguiu fazer nenhuma grande defesa no jogo, além de um chute de longe de Luka Modric, no início do segundo tempo.

Cristiano Ronaldo se tornou artilheiro da competição pela sexta vez com 12 gols, que o colocaram à frente de Messi, que tem 11.

O português agora tem a chance de vencer ainda a Copa das Confederações, já que a seleção disputa a competição na Rússia. CR7 vai enfrentar a campeã do mundo Alemanha, que vai sem suas grandes estrelas para dar descanso, além de Chile, México, Camarões, Austrália e Nova Zelândia.

Mas Ronaldo não quer respiro e busca mais um título. A vitória em Cardiff foi o tetracampeonato do atacante, que venceu em 2008 com o Manchester United e depois em 2014, 2016 e 2017 com o Real Madrid.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo