Esporte

CR7 faz dois e Real Madrid é bicampeão inédito da Liga dos Campeões

03/06/2017 17h57

Cardiff, Reino Unido, 3 Jun 2017 (AFP) - Em noite inspirada, Cristiano Ronaldo quebrou uma série de recordes e comandou o bicampeonato inédito do Real Madrid, neste sábado, depois de vencer a Juventus por 4 a 1 e levantar o 12º título da Liga dos Campeões na história do clube merengue.

É a primeira vez que um clube consegue vencer duas vezes seguidas na era moderna da competição. Desde o Milan, em 1989 e 1990, que um time não vencia de maneira consecutiva. Com a conquista, Ronaldo se aproxima cada vez mais da quinta Bola de Ouro.

Ronaldo se tornou o primeiro jogador a marcar em três finais do formato moderno da Liga dos Campeões, chegou aos 12 gols na artilharia absoluta da competição e fez o 500º gol do Real Madrid na história do torneio.

Além disso, CR7 marcou o 600º gol em sua carreira. Foram dez gols decisivos desde as quartas de final até a decisão, contra rivais do calibre de Bayern de Munique e Atlético de Madri.

Por outro lado, a Velha Senhora amargou a sétima medalha de prata na história da competição e perdeu a oportunidade de levantar o tri-campeonato. Foi o segundo vice em três anos, mais uma decepção para Buffon, que com 39 anos pode não ter mais a chance de levantar o troféu que faltava em sua galeria de conquistas.

- Juventus melhor -A Juventus entrou mais ligada no jogo. Logo nos três primeiros minutos, o argentino Gonzalo Higuaín colocou o goleiro Keylor Navas para trabalhar em duas ocasiões, de cabeça e com um chute de fora da área. Aos 6 minutos, o costarriquenho voou no canto direito para buscar mais uma tentativa do ataque italiano, desta vez com o bósnio Mirelem Pjanic arriscando de fora da área.

O Real Madrid acordou com a pressão dos italianos e entrou no jogo. Pouco a pouco, os espanhóis começaram a tocar e dominar a posse da bola. A partida começou a ficar mais truncada, com poucos espaços para ambos os times.

Quando o espaço apareceu, os espanhóis não perdoaram. Em rápida jogada de contra-ataque, Kroos avançou com a bola e buscou Cristiano Ronaldo no meio. O português abriu na direita para Carvajal, que devolveu para o craque bater da entrada da área. CR7 pegou firme, a bola desviou em Bonucci e morreu no fundo das redes, aos 19 minutos do primeiro tempo.

CR7 se tornou o primeiro jogador a marcar em três finais do formato moderno da Champions. Antes, Ronaldo balançou as redes em 2008, quando defendia o Manchester United, e em 2014, já pelo time da capital espanhola.

O gol não diminuiu o pique da Velha Senhora. Aos 27 minutos, os italianos responderam com um golaço do croata Mario Madzukic. Após inversão de jogo para a ponta esquerda, o brasileiro Alex Sandro cruzou para Higuaín, que ajeitou para Mandzukic matar no peito e emendar uma meia-bicicleta. A bola encobriu Navas e incendiou a torcida alvinegra.

O Real sentiu o gol e a Juve voltou a ser dona do jogo. Apesar de ter mais posse de bola, a única chance clara dos merengues foi a chance marcada pelo português, quando os italianos não conseguiram recompor o time à tempo.

- Apagão italiano e brilho de CR7 -Na volta do intervalo, o Real Madrid voltou melhor e foi mais perigoso nos primeiros 15 minutos. Depois de três chegadas perigosas e boas defesas de Buffon, a pressão merengue deu certo.

Aos 16 minutos, Alex Sandro cortou e a bola sobrou na entrada da área. O brasileiro Casemiro apareceu como elemento surpresa e encheu o pé. A bola desviou mais uma vez no caminho, desta vez no alemão Khedira, e foi no cantinho do arqueiro de 39 anos.

O gol coroou a excelente partida do volante, que marcou de perto Dybala e não deixou espaços para o mais talentoso homem do time de Allegri, que parecia ter esquecido de voltar do vestiário e era completamente dominada pelo Real.

Três minutos depois, Modric tabelou com Carvajal, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para Ronaldo fazer o terceiro dos espanhóis e se tornar o artilheiro absoluto da competição, com 12 gols, superando o rival argentino Lionel Messi, com 11.

Em toda competição, a Juve tinha levado apenas três gols, mas o apagão sofreu com o poderio ofensivo do campeão espanhol. Os dois rápidos gols sofridos foram um baque e os italianos não conseguiram reagir. A equipe passou a ser dominada e não chegou mais com perigo ao gol de Navas, muito diferente do time que entrou em campo no primeiro tempo.

Para piorar a situação, o colombiano Juan Cuadrado, que entrou no segundo tempo para tentar melhorar o ataque italiano, levou dois amarelos e foi expulso.

Com um homem a mais, o Real Madrid administrou o jogo, fez o quarto com Marco Asensio aos 45 minutos. O atacante aproveitou cruzamento de Marcelo para fechar a conta e garantir o 12º título da maior competição de clubes da Europa.

fa

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo