Esporte

CR7 dá vitória a Portugal sobre Rússia na Copa das Confederações

21/06/2017 14h07

Moscou, 21 Jun 2017 (AFP) - A seleção de Portugal derrotou a Rússia por 1 a 0, com gol solitário do astro Cristiano Ronaldo, nesta quarta-feira pela segunda rodada do Grupo A da Copa das Confederações, em partida disputada em Moscou.

À espera do resultado do duelo entre México e Nova Zelândia, ainda nesta quarta, a atual campeã europeia lidera a chave com quatro pontos, contra dos russos, um dos mexicanos e zero dos neozelandeses..

Envolvido em polêmica extracampo, num momento em que é investigado pela Receita Federal espanhola por suposta fraude fiscal, Cristiano Ronaldo mostrou novamente ser uma máquina entre as quatro linhas, onde nada o afeta.

O craque do Real Madrid marcou o gol da vitória de Portugal aos 7 minutos de cabeça, o que lhe valeu um segundo prêmio de melhor jogador da partida da Copa das Confederações, como já havia acontecido no empate com o México (2-2), na estreia na competição.

Com o resultado, Portugal tem tudo para garantir a vaga nas semifinais da competição, já que enfrenta no sábado a fraca Nova Zelândia, lanterninha do grupo.

Já a Rússia jogará a sobrevivência na competição que sedia em jogo decisivo contra o México, no mesmo dia.

- CR7 decide -Decepcionado com o gol de empate sofrido nos acréscimos contra o México (2-2), na estreia, Fernando Santos promoveu diversas mudanças para rejuvenescer e animar o time português para o decisivo confronto contra os russos.

Com isso, o técnico tirou os veteranos João Moutinho, Quaresma e Nani para colocar os três 'Silva', Adrien, Bernardo e André, novas estrelas do futebol português.

O único intocável na equipe continua sendo Cristiano Ronaldo, dono de todos as atenções e líder técnico e moral dos atuais campeões europeus.

As mudanças surtiram efeito desde o pontapé inicial no lotado estádio do Spartak de Moscou. Com jogadores mais novos em campo, a seleção portuguesa pôde adiantar sua marcação desde o início e, abafando a saída de bola russa, mandou no jogo.

Com a bola no pé, não demorou muito para Portugal chegar com perigo ao gol do goleiro Akinfeev, que fazia seu 100º jogo com a camisa da seleção russa.

Já na primeira chegada, Cristiano Ronaldo apresentou seu cartão de visita.

Aos 7 minutos, Raphael Guerreiro recebeu pela esquerda, levantou a cabeça cruzou na medida para o quatro vezes melhor do mundo cabecear no contrapé de Akinfeev, abrindo o placar e silenciando os mais de 42 mil torcedores russos no estádio.

Do outro lado, uma Rússia sem inspiração encontrava dificuldade para trocar passes no meio de campo e sequer assustou o gol de Rui Patrício no primeiro tempo.

Muito participativo, Cristiano Ronaldo teve chances de ampliar aos 25, em cobrança de falta na entrada da área, e aos 42. Em ambas as finalizações, o Akinfeev defendeu, salvando a Rússia.

- Pressão russa -O segundo tempo começou da mesma maneira que terminou o primeiro, com Portugal pressionando.

Logo aos 4 minutos, André Silva apareceu para cabecear cruzamento de Cédric, mas Akinfeev fez outra bela defesa, essa no reflexo.

Aos 18, foi a vez de Cristiano Ronaldo desperdiçar grande chance, após tabelar com Bernardo Silva e receber cruzamento por cima. O astro do Real Madrid, quase na pequena área, tentou o cabeceou, mas pegou raspando na bola, que saiu pela linha de fundo.

Precisando reagir diante de seu público, a Rússia finalmente decidiu atacar a partir da metade do segundo tempo, aproveitando uma mudança de postura da seleção portuguesa,que pareceu optar por diminuir o ritmo do jogo e esperar por chances de contra-ataques.

Nesse novo panorama, os russos conseguiram chegar com facilidade à área lusa, mas pecavam nas finalizações. Apesar de tentar, o atacante Smolov e seus companheiros não acertaram o gol de Rui Patrício em 7 finalizações.

Curiosamente, a única bola que Patrício precisou defender foi nos acréscimos do jogo, num cruzamento errado de Golovin que enganou o goleiro português e quase o encobriu.

Ao som do apito final, a vitória de Portugal acabou sendo merecido pelo domínio de jogo, mas, assim como aconteceu contra o México na estreia, Cristiano Ronaldo e companhia voltaram a sofrer nos minutos finais, algo que teria custado caro não fosse o fraco adversário.

am
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo