Esporte

Vettel e Hamilton transladam disputa para GP do Azerbaijão

22/06/2017 11h48

Baku, Azerbaijão, 22 Jun 2017 (AFP) - A disputa protagonizada pelo britânico Lewis Hamilton (Mercedes) e pelo alemão Sebastian Vettel (Ferrari) vai ganhar novo episódio, a partir desta sexta-feira, quando começam os treinos livres para o Grande Prêmio de Fórmula 1 do Azerbaijão, no domingo.

Até este momento da temporada, nenhum dos dois conseguiu mais de uma vitória consecutiva. Hamiltou quer quebrar esse paradigma e terminar o GP de Bakú na primeira colocação.

O tricampeão do mundo em 2008, 2014 e 2015 foi o grande vencedor da corrida no Canadá, há duas semanas. Conseguiu a 65ª pole na carreira, igualando a marca do ídolo de infância, o brasileiro Ayrton Senna. Hamilton também conquistou a 56ª vitória na carreira.

O resultado foi fundamental para reduzir pela metade a diferença de pontos para Vettel, que lidera o campeonato de pilotos 12 pontos a frente. Em Montreal, o alemão terminou apenas na quarta colocação, o que deixou a briga pelo torneio mais aberta.

A boa corrida de Hamilton no Canadá aliviou o diretor executivo da Mercedes, Toto Wolff, decepcionado com a atuação da equipe em Mônaco.

"Agora é preciso continuar com essa dinâmica. É o bom, mas o que é o difícil na Fórmula 1. A última corrida ficou para trás", avisou Wolff.

"É um campeonato longo. Vão haver fins de semana em que seremos bons e outros nem tanto", avaliou o dirigente austríaco, antecipando outras possíveis decepções como em Mônaco e Sochi. Nestas corridas, Vettel venceu uma e terminou a outra em segundo, enquanto Hamilton fez apenas o sétimo e o quarto lugar.

- Dois circuitos em um -"Bakú é uma pista totalmente diferente de Montreal. Parece com a da Rússia. Este fim de semana vai ser um desafio", indicou o britânico, ciente de que não pode deixar Vettel abrir distância na briga pelo 4º título mundial.

Hamilton não tem boas lembranças do Azerbaijão, onde no ano passado bateu no muro e perdeu uma roda do carro.

Por isso, largou apenas na décima posição e se recuperou para terminar em quinto, enquanto seu rival e companheiro de equipe Nico Rosberg se mostrava inabalável, com a pole e a vitória.

Hamilton tem a chance de superar o fim de semana do ano passado, a beira do mar Cáspio, com o centro histórico de Bakú como cenário.

A capital do Azerbaijão, novidade na Fórmula 1 desde a última temporada, tem a peculiaridade de ser o segundo circuito mais longo da temporada. Perde apenas para o da Bélgica. São 6 quilômetro, que segundo o piloto francês Romain Grosjean, é como "dois circuitos em um".

Uma mistura entre o que seria o GP da Itália, templo da velocidade, e o de Mônaco, com curvas lentas em um circuito urbano, segundo o piloto dinamarquês Kevin Magnussen. "É algo pouco habitual", indicou o piloto nórdico.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo