Esporte

Cirúrgico, Botafogo vence Nacional fora de casa na Libertadores

07/07/2017 00h03

Montevidéu, 7 Jul 2017 (AFP) - O Botafogo voltou do Uruguai com excelente resultado, nesta quinta-feira, depois de vencer o Nacional por 1 a 0 pela partida de ida das oitavas de final da Libertadores.

João Paulo fez o único gol do jogo, aos 37 minutos do primeiro tempo. Com o resultado, o Fogão pode até empatar na partida de volta, dia 10 de agosto, para se classificar para as quartas de final da competição.

O partida vai ser realizada no Estádio Nilton Santos, às 19:15h, pelo horário de Brasília. O vencedor da eliminatória encara quem se classificar no duelo entre Grêmio e Godoy Cruz. O tricolor gaúcho saiu na frente e venceu o primeiro jogo fora de casa, também por 1 a 0.

Durante o jogo, o goleiro Gatito Hernández sofreu corte profundo no joelho no primeiro tempo e voltou do intervalo com cinco pontos no local. Mesmo assim, o arqueiro participou do restante da partida, mas não foi muito exigido.

12.000 torcedores compareceram ao Estádio Parque Central para empurrar o time da casa contra o alvinegro. A torcida carioca também compareceu em peso e fez barulho durante todo jogo.

- Frio e chuva -Com o apoio da torcida, os uruguaios partiram pra cima e aqueceram o jogo, apesar do frio intenso de 8ºC e da forte chuva que caía em Montevidéu. Depois de duas chegadas com perigo, o Nacional tinha falta para cobrar na intermediária pelo lado direito.

A bola foi alçada na área, Romero tocou de coxa, ninguém tirou e a bola acabou acertando a trave. No rebote, Fernández chegou chutando, mas acertou Gatito e a zaga limpou o lance.

O Botafogo se defendia bem, mas não criava muitas chances. Na única vez que chegou com mais perigo no primeiro tempo, a estrela alvinegra brilhou.

Rodrigo Pimpão recebeu lançamento e puxou contra-ataque pela esquerda. O atacante fez bela virada de jogo na área, Bruno Silva emendou de primeira e a bola sobrou para João Paulo, que deu um toque por cima do goleiro Conde, abrindo o placar aos 37 minutos.

O gol não diminuiu a pressão. O Nacional quase conseguiu o empate logo na sequência, primeiro com um chute de fora da área de Caarballo e depois com Silveira isolando da marca do pênalti, após escorregão do zagueiro Emerson Silva.

Uma das jogadas crucias da partida aconteceu ainda antes do intervalo. O time da casa reclamou de pênalti em lance de Víctor Luis, aos 28 minutos, depois do zagueiro subir com os braços para cima em dividida dentro da área e e tocou com a mão na bola. O juiz mandou a jogada seguir.

- Maturidade -Na segunda etapa, o Fogão demonstrou características que marcaram o desempenho do time na Libertadores até aqui: maturidade e organização tática.

Com a vantagem, o técnico Jair Ventura fechou o time e começou a tentar explorar contra-ataques. A zaga estava bem protegida, com poucos espaços para a criação do Nacional, que não conseguiu chances claras de gol.

A partida era truncada e, apesar da nítida estratégia do time carioca, o Botafogo não criou chances para ampliar a vantagem fora de casa. O ataque estava isolado do resto da equipe.

Restava montar uma retranca e esperar o tempo passar. Nos últimos minutos da partida, o Nacional foi para o tudo ou nada em busca de pelo menos um empate. Os uruguaios apelaram para jogadas pelo algo, sem efetividade, e o Fogão conseguiu segurar o excelente resultado fora de casa.

fa

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo