Esporte

Brasil é prata no 4x100 m masculino no Mundial de Natação

23/07/2017 17h27

Budapeste, 23 Jul 2017 (AFP) - O quarteto brasileiro do revezamento 4x100 metros nado livre masculino conquistou a medalha de prata no Mundial de Natação de Budapeste, neste domingo, num prova decidida na batida e vencida pela equipe norte-americana.

Os nadadores de prata do Brasil foram César Cielo, Bruno Fratus, Gabriel Santos e Marcelo Chierighini. Os Estados Unidos, com Nathan Adrian (campeão olímpico de 2012 nos 100 m), levaram a melhor por uma braçada, terminando a prova com tempo de 3:10.6, apenas 28 centésimos mais rápido que os brasileiros. O bronze ficou com a equipe da casa, a Hungria.

Cielo, campeão olímpico dos 50 m livre em 2008, tem em seu currículo seis ouros em Mundiais (dois em Roma-2009, dois em Xangai-2011 e dois em Barcelona-2013), nenhum deles em prova de revezamento. A prata deste domingo é sua sétima medalha em Mundiais de piscina longa.

O último pódio de um revezamento brasileiro havia sido o bronze nos Jogos de Sydney-2000, também no 4x100 m masculino, com Gustavo Borges, Fernando Scherer, Edvaldo Valério e Carlos Jayme.

A prata foi a primeira medalha brasileiro nas provas de piscina deste Mundial, mas Ana Marcela Cunha já havia revalidado seu título mundial nos 25 km da prova de águas abertas, além de conquistar dois bronzes nas provas de 5 km e 10 km.

- Ledecky soma dois primeiros ouros -A americana Katie Ledecky, que aspira somar seis título no Mundial de Natação de Budapeste, começou com o pé direito sua participação na competição, conquistou os dois primeiros ouros que disputou, nos 400 m nado livre e no revezamento 4x100 m nado livre.

Ledecky entrou para a história ao se tornar a primeira nadadora a encadear três títulos mundiais consecutivos num prova individual.

Com apenas 20 anos, a americana, que terminou os 400 metros em 3 minutos, 58 segundos e 34 centésimos, deu os primeiros passos rumo ao grande objetivo: imitar a compatriota Missy Franklin, dona de seis ouros no Mundial de Barcelona-2013.

Ledecky, apesar da juventude, já acumula 11 títulos mundiais.

Seu ouro no revezamento (3:31.72, tempo da equipe dos Estados Unidos) neste domingo teve o mérito de acontecer na mesma prova em que a sueca Sarah Sjöstrom quebrou o recorde mundial dos 100 m no primeiro revezamento (51.71). Apesar do recorde, a Suécia sequer subiu ao pódio, terminando na 5ª colocação.

A prata ficou com a equipe da Austrália, enquanto a Holanda garantiu o bronze.

Sjöstrom quebrou o recorde da australiana Cate Campbell, que havia percorrido 100 m em 52.06 s, em julho de 2016.

"O plano era tentar o recorde mundial desde o primeiro dia porque estou mais fresca fisicamente, mais do que estarei depois de uma semana", explicou a sueca. "É também mais fácil tentar como a primeira nadadora de um revezamento do que numa prova individual", continuou.

Na outra final deste domingo em Budapeste, o chinês Sun Yang conquistou seu terceiro título de campeão do mundo dos 400 m nado livre (3:43.38).

Campeão em Barcelona-2013 e Kazan-2015, Sun Yang superou no pódio do dia o australiano Mack Horton (3:43.85) -que defendia o título- e o italiano Gabriele Detti (3:43.93). O chinês, que também é o atual campeão olímpico da distância, somou assim seu oitavo ouro em Mundiais.

bur-es/dr/am

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo