Esporte

Dirigente do Leipzig pede rigidez da Uefa com fair-play financeiro

12/09/2017 13h26

Leipzig, Alemanha, 12 Set 2017 (AFP) - Oliver Mintzlaff, dono do RB Leipzig, opinou que os clubes que não cumpram o fair-play financeiro (FPF) da Uefa devem ser excluídos das competições europeias, já que as multas não são suficientes para as equipes se ajustarem às regras.

"Aqueles que não respeitam (o FPF) não deveriam poder jogar as competições europeias", comentou Mintzlaff ao canal Sky 90, poucas horas do início da fase de grupos da Liga dos Campeões 2017-2018.

"Uma multa não é suficiente, porque para alguns clubes não tem efeito. Na Bundesliga, todos os clubes respeitam o FPF", indicou o mandatário do Leipzig à revista Sport Bild na terça.

O diretor executivo do time alemão, que estreia na competição na quarta-feira contra o Monaco, não citou nenhum clube específico.

Mintzlaff também acha que a regra que proíbe um investidor possuir mais de 50% de um clube deveria mudar.

"É normal se tornar mais interessante para os investidores, mas não precisamos que os investidos considerem o futebol como seu brinquedo e deixem tudo após três anos porque não os interessa mais", comentou.

O Leipzig, financiado pela marca de energéticos Red Bull, é acusado de burlar as regras com um esquema financeiro na Alemanha.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo