Esporte

Federer diz que vitória sobre Nadal na Austrália mudou seu ano

23/09/2017 12h08

Londres, 23 Set 2017 (AFP) - O suíço Roger Federer avaliou, em entrevista publicada pelo jornal The Times neste sábado, que sua temporada teria sido "muito diferente" se não tivesse vencido o espanhol Rafael Nadal na final do Aberto da Austrália.

"Não acho que poderia ter vencido em Indian Wells e Miami. Talvez poderia vencer um, poderia ter jogado no saibro. A temporada seria muito diferente", explicou Federer.

Sem vencer um Grand Slam desde 2012, Federer foi capaz de bater o grande rival Nadal em Melbourne, em janeiro, iniciando sua espetacular sequência de resultados.

O suíço conquistou os Masters 1000 de Indian Wells e Miami, antes de conquistar o 19º Grand Slam da carreira em Wimbledon. Federer chegou a abdicar de disputar Roland Garros com o objetivo de se poupar para a temporada na grama e nas quadras rápidas.

"Meu plano era alcançar as quartas de final na Austrália. Vencer o três torneios no início do ano me permitiu subir para o Top 8 após poucos meses de temporada. Não precisei me preocupar de estar no número 35 por ter sido eliminado rapidamente na Austrália e perder pontos que deveria defender", analisou Federer.

"Isto mudou completamente o planejamento. Ainda bem que aconteceu", acrescentou.

O renascimento de Federer e Nadal, que conquistou Roland Garros e o US Open, coincide com as quedas de desempenho de Novak Djokovic, Andy Murray e Stan Wawrinka. Estes três tenistas não vão jogar o resto da temporada por lesão.

"Acho que todos tiveram que descansar, porque estavam arrastando lesões e não estavam bem. Alguns precisaram se submeter à cirurgias", contou Federer.

O suíço se referiu ao Aberto Americano, marcado também pelos desfalques de Kei Nishikori e Milos Raonic.

"Continuou sendo um grande evento. Rafa jogou de maneira fenomenal, mas é claro que se sente falta deste caras. É normal", contou.

Federer teve tempo de mandar carinho para Murray e Djokovic, dois membros do Big Four que estão em má fase.

"Estamos falando de grandes campeões. Eles sabem o que têm que fazer. Acho que se conquistaram o sucesso que tiveram, têm capacidade para fazê-lo outra vez. São tão bons que podem jogar de diferentes maneiras. É o que os distingue dos demais", concluiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo