Esporte

TOPSHOTS Liberados 23 dos 29 feridos em queda de grade em jogo Amiens-Lille

01/10/2017 13h48

Amiens, França, 1 Out 2017 (AFP) - A queda de uma grade na tribuna do time visitante no sábado (30) em jogo da Liga 1 no estádio La Licorne deixou 29 feridos, cinco deles em estado grave. Neste domingo, 23 já tinham deixado o hospital.

Durante o jogo da 10ª rodada da Liga 1 francesa, quando Fodé Ballo-Touré se dirigia para a arquibancada do Lille para comemorar o gol recém-marcado, os torcedores avançaram sobre a barreira que separava a tribuna lateral do gramado.

Dezenas caíram e foram esmagados por seus companheiros, após uma queda de aproximadamente 1,5 metro, segundo um jornalista da AFP no local.

Neste domingo, quase todos os torcedores deixaram o hospital. Os seis pacientes que continuaram internados tinham quadro "estável", mas continuaram em observação, segundo um porta-voz do Hospital de Amiens. Eles podem receber alta ao longo do dia.

"Aconteceu de repente. Nem sei quem fez o gol. De repente, tudo caiu em cima de mim. Nem sons, nem imagens... Só lembro de ser retirado pelos bombeiros", contou à AFP Geroges Penel, um dos feridos.

"Notei a avalanche e, depois, mais nada", acrescentou.

O jogo foi interrompido aos 16 minutos pelo árbitro Thomas Leonard e não foi retomado, anunciou um encarregado da Liga de Futebol Profissional no Bein Sports.

À noite, a Prefeitura anunciou a abertura de uma investigação para esclarecer porque a grade cedeu e se houve negligência.

- Estádio em obras -O Estádio La Licorne, do Amiens, está em processo de renovação. A tribuna lateral, que fica em frente à arquibancada do acidente, está fechada devido a obras.

O Amiens disputa a Liga 1 pela primeira vez em sua história e, por esse motivo, estão previstos trabalhos de reforma durante toda a temporada em seu estádio. Inaugurado em 1999, o espaço tem capacidade para 12 mil torcedores.

Uma auditoria feita em 2016 revelou "graves perigos" no estádio por falta de manutenção por parte das autoridades municipais (o local é de propriedade pública). O risco está, sobretudo, na cobertura, já que o estádio é praticamente coberto por placas de vidro.

Um dos trabalhos que vinham sendo feitos era o de substituição dessas placas (umas duas mil por arquibancada) por outras de plástico rígido, menos perigosas.

O presidente do Amiens, Bernard Joannin, refutou qualquer polêmica sobre as condições da grade.

"Não há problema com a grade. Os serviços da Polícia nos tinham prevenido sobre 200 membros de torcida organizada muito irritados que estavam na parte reservada para o Lille. Lançaram-se de forma desordenada, mais de 500 pessoas, nesta grade, que estava em perfeito estado", destacou Joannin.

O diretor-geral do Lille, Marc Ingla, chamou Joannin de "irresponsável", afirmando que, ao presidente do Amiens "parece que lhe falta lucidez". Disse ainda que ele "se precipitou em suas declarações".

"O que ocorreu não tem estritamente nenhuma relação com os trabalhos no estádio", assegurou Alain Gest, deputado do partido Os Republicanos e presidente do Amiens Métropole, proprietário do estádio.

A presidente da Liga de Futebol Profissional (LFP), Nathalie Boy, declarou à AFP que a entidade organizadora do campeonato fará "todo o possível para que coisas assim não voltem a acontecer em um estádio" e que se apresentará como parte civil em um eventual processo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo